Desafio Literário 2017 – novembro: Lygia Fagundes Telles

Continuando a falar sobre o desafio literário de 2017 (falta pouco para acabar, em breve falarei sobre o primeiro livro lido do desafio de 2018), vamos para o livro de novembro, que foi Ciranda de Pedra, da Lygia Fagundes Telles. Como sempre, antes de contar minhas impressões da leitura, quero contar o motivo da minha escolha.

Escolhi Lygia Fagundes Telles porque pouco tempo antes de montar essa lista havia lido um livro de contos escritos por ela e a empolgação ainda não tinha passado. Continuar lendo “Desafio Literário 2017 – novembro: Lygia Fagundes Telles”

A Vida em Penadinho

A vida na morte pode ser paradoxal. Tudo depende do lado em que se está. Penadinho e sua turma, por exemplo, vivem plenamente sua existência na Morte e não há problema nisso. Inclusive, esta é a melhor parte, pois o tempo, um grande desafio para aqueles que respiram, não é uma prisão e eles a podem exploram por toda a eternidade. Mas, se para todo … Continuar lendo A Vida em Penadinho

Não sou eu uma mulher?

[…] “Não sou eu uma mulher?” – mote do discurso feito por Sojouner Truth em uma convenção de mulheres em Akron, Ohio, em 1851 – continua sendo uma das mais citadas palavras de ordem do movimento de mulheres do século XIX. Sozinha, Sojourner Truth salvou o encontro de mulheres de Akron das zombarias disruptivas promovidas por homens hostis ao evento. De todas as mulheres que … Continuar lendo Não sou eu uma mulher?

Desafio Literário 2017: Outubro – Bell Hooks

Estamos quase chegando ao final do desafio literário de 2017. Em breve darei início ao de 2018, mas como já comentei com vocês, acho necessário finalizar o desafio do ano passado, depois que precisei dar uma pausa nas publicações. O objetivo ao ler apenas livros escritos por mulheres também foi também incentivar outras pessoas a fazerem o mesmo, portanto, aqui estou. Não sou eu uma … Continuar lendo Desafio Literário 2017: Outubro – Bell Hooks