Saga Brasileira – A Longa Luta de Um Povo por Sua Moeda

Economia nunca foi meu assunto predileto, isso é fato. Porém tenho que confessar que a jornalista Miriam Leitão conseguiu com grande maestria fazer o assunto tão interessante que li sobre a história econômica brasileira que vai da hiperinflação ao plano real, passando pelos congelamentos, planos que não passavam de um verão e o confisco do governo Collor em pouca semanas e acreditem ainda fiquei com gostinho de quero mais. O

Dia Mundial do Livro: 4 livros escritos por indígenas

O dia 23 de abril é reconhecido mundialmente como o dia do livro. E para celebrar a data, apresento meu atual projeto de leitura para os próximos 12 meses. Sim, os Desafios Literários do Beco das Palavras voltaram com tudo e, para este ano, iremos de literatura indígena. Mas antes de tudo, vamos aproveitar o dia de hoje para indicar 04 obras literárias escritas por indígenas. Memórias de Índio -

Pacto Secreto

Que tipo de sacrifício você estaria disposto a fazer por amor a alguém? Quanto de sua vida e de seu futuro estaria disposto a perder para se livrar de uma grande culpa? Qualquer preço deveria ser pago para mudar o passado? Esses são alguns dos dilemas vividos pela personagem de Pacto Secreto, de Eliane Quintella (Editora Novo Século). Valentina é uma jovem linda, rica e bem sucedida que tinha uma
https://www.catarse.me/raizes1

Fantasia nacional de Lauro Kociuba em Catarse

Livro Raízes de Vento e Sangue é a segunda obra do autor realizada via plataforma de financiamento coletivo Catarse. Em 2017, Lauro Kociuba, autor de fantasia brasileiro, publicou por intermédio do KDP (plataforma de publicação da Amazon), o livro Raízes de Vento e Sangue, revisitando sete lendas nacionais. A aceitação do público, desde a data de lançamento, vem sendo positiva, com alcance de cinco estrelas no ranking de comentários na

Memórias inventadas – A segunda infância

Um tempo atrás eu postei uma resenha sobre um livro de poemas do Manoel de Barros. Hoje vou falar um pouco do livro de prosa do escritor, intitulado Memórias inventadas – A segunda infância (Editora Planeta do Brasil, 2006). Ganhei o livro de presente e, taí uma ótima dica de escolha. Sugestivo o nome, certo? A obra é uma coletânea de textos remetentes à sua infância. Martha Barros, filha do

O livro das ignorãças

Confesso que não tenho costume de ler poesia. Conheço um pouco das obras de Carlos Drummond, Florbela Espanca, Fernando Pessoa e outros bem conhecidos. Estudei no curso de Letras sobre o gênero lírico de Camões e me encantei. Impossível não gostar ou não valorizar seus poemas rebuscados e suas rimas bem formadas. Quem não sabe citar seus versos mais conhecidos, "Amor é fogo que arde sem se ver, é ferida