Publicado em Literatura, Literatura Brasileira, Principal

Quarto Escuro

“A gente encontra nossa cara metade uma vez nessa vida! Não importa se aos 15 ou aos 50 anos. Quando acontece é para sempre. Feliz ou infelizmente eu encontrei muito cedo. Tenho que viver com as dores e alegrias desse encontro prematuro”.

quarto-escuroQuarto Escuro ( de Cláudia Taulis) foi um dos poucos livros que me “prenderam” ao final da primeira página. Mostrando um dia na vida de uma família de classe média da cidade de São Paulo, onde duas das três irmãs estão se arrumando para sair. Cláudia, 17 anos, irá levar Flávia, 9 anos, a uma festa de uma amiga, e irá ao cinema com seu namorado Marcus, 19 anos. Deixando de lado a demora de Flávia para se arrumar, tudo estava caminhando bem, porém a caminho da festa, as irmãs são sequestradas por engano.

Eduardo, um rapaz de 20 anos cujo sonho era fazer faculdade de jornalismo, muda – junto com sua familia – o rumo de sua vida, e entra para o mundo do crime. Pais, irmãos e o próprio são os responsáveis pelo sequestro das irmãs. O que Eduardo não previa era se apaixonar por Cláudia, e que seria correspondido.

Continuar lendo “Quarto Escuro”

Publicado em Literatura, Literatura Estrangeira, Principal

Ame O que é seu

“Como amar de verdade a pessoa que está comigo, se não consigo esquecer alguém que ficou no passado?”.

ame-o-que-eh-seuO tema do livro Ame o que é seu (Emily Giffins – Novo Conceito) é aquela pulga atrás da orelha de imaginar como seria a vida se tivéssemos feitos outras escolhas. Esta é uma história para quem algum dia já se perguntou

Em Ame o que é seu o leitor encontrará a história de uma mulher (Ellen) dividida entre o amor real e aquele fatídico “ E, se”.

O casamento de Ellen e Andy não parece perfeito, ele é perfeito. São inegáveis a profundidade da devoção mútua e o quanto um esperta o melhor do outro. Mas por obra do destino, certa tarde, Ellen revê Leo pela primeira vez em oito anos. Leo, aquele que partiu seu coração sem se explicar, aquele que ela não conseguiu esquecer.

Continuar lendo “Ame O que é seu”

Publicado em Principal

Crainquebille, de Anatole France – Mal entendido e questões de linguagem

mediaCrainquebille aferrava-se à sua decisão, obedecendo a uma força interior. De qualquer modo, ser-lhe-ia impossível agora avançar ou recuar. A roda de seu carrinho engatara-se desastradamente à de de uma carroça de leiteiro.

E ele clamava, arrancando os cabelos sob o gorro:

– Mas se eu lhe digo que estou esperando meu dinheiro! Desgraça de azar! Raio de miséria! Demônios do inferno!

A essas manifestações, que contudo exprimiam menos revolta que desespero, o agente 64 julgou-se insultado. E como, para ele, todo o insulto revestia necessariamente a forma tradicional, rotineira, consagrada, ritual e por assim dizer litúrgica de ‘Morte aos bigorrilhas!’, foi sob essa forma que ele recolheu e condensou em seus ouvidos as palavras do insurgente. Continuar lendo “Crainquebille, de Anatole France – Mal entendido e questões de linguagem”