Home>Cultura>Pintura, Fotografia e Escultura: Edgar Degas

Pintura, Fotografia e Escultura: Edgar Degas

Degas não só foi um pintor importante e fundador do Impressionismo, como ainda se aventurou pela tecnologia da fotografia e das esculturas. Saiba como!

 

Edgar Hilaire Degas era filho do nobre banqueiro Auguste Degas e de Célestine Musson, oriunda de uma família importante do ramo da produção de algodão. Seu nascimento foi no dia 19 de julho de 1834, em Paris. Edgar tinha quatro irmãos: Achille, Thérese, Marguerite e René. Aos 11 anos, ele já começou a frequentar a escola, mas sua mãe morre dois anos depois.

Apesar disso, quando ele completou os estudos básicos aos 18 anos no Liceu Louis Le Grand, ele já levava a arte muito a sério, ainda mais por ter transformado um cômodo da casa em estúdio. Em 1854, começa a trabalhar com Dominique Ingres, outro grande pintor francês da época. 

 

O aprendiz que já fazia esboços

 

Foi Ingres que lhe aconselhou enfaticamente para que ele fizesse esboços, seja sobre suas lembranças, seja sobre a natureza. Com esse pensamento, ele passava horas no Louvre analisando obras dos italianos, holandeses e outros artistas europeus. Ele também desenhava cópias de Goya e Rembrandt — um bom caminho para acender a criatividade, como o best seller “Roube Como Um Artista” de um escritor-desenhista corroborou 158 anos depois.

Mesmo assim, Degas tentou fazer a vontade do pai e começou um curso de Direito na Universidade de Paris. Porém ele acabou abandonando a graduação e se mudando para a Itália a fim de estudar os grandes nomes renascentistas. Ele se encantou especialmente por Michelangelo.

Ao retornar à França, com 25 anos, ele começa a pintura a óleo “Retrato da família Bellelli”, que levou mais de 60 dias para ser concluída. Hoje ela se encontra no Museu de Orsay, em Paris. Mais tarde ele se torna amigo do glorioso Édouard Manet, pintor impressionista e realista, que contribuiu muito para seu novo estilo, sua nova fase no fazer artístico. 

Nessa ocasião, ele também estreou no Grande Salão de Paris e não foi exatamente um sucesso. Para os críticos, suas pinturas eram de fato impressionistas, mas, na prática, ele tinha uma nuance mais original, como quando ele escolhia uma forte cor violeta ao lado de um verde ácido.

No ano de 1870, Edgar precisou servir a Guarda Nacional na Guerra Franco-Prussiana e quatro anos depois seu pai faleceu, deixando-o em condições financeiras difíceis devido à transferência de dívidas. Esse novo cenário o impossibilitou até de ser tão prolífico como antes, sempre produzindo quadros. No fim da vida, Degas não se casou, não teve filhos e também se isolou da maioria dos amigos. 

Degas morreu aos 83 anos, de velhice agravada por cegueira. 

 

Método Degas de pintar

 

A característica mais popular do francês era o tema recorrente de bailarinas. Acredita-se que ele produziu mais de 1500 obras relativas a dançarinas de balé. O curioso é que isso não significava que ele era um grande entusiasta da dança, mas que, naquela época, aquilo era o maior lazer, como hoje é a internet, por exemplo. Eram nas apresentações de balé que se concentravam vários nobres e mecenas, ávidos para conhecer artistas.

Depois dessa fase e ter conhecido a fotografia brevemente, ele fez sua primeira escultura: “A pequena bailarina de catorze anos”. A dançarina representava uma moça real que ele conheceu, era de família pobre a irmã se prostituía. Era o começo de uma fase obscura, com obras cheias de expressões de tristeza e cansaço. Mais e mais próximo do realismo.

Você já sabia quem era Edgar Degas? Não deixe de compartilhar esse texto com alguém que ainda não conhece o pintor!

 

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta