Home>Literatura>O Anjo Perdido

O Anjo Perdido

Sabe quando você pega um livro qualquer em sua prateleira, sem esperar muita coisa da leitura e o mesmo acaba te surpreendendo de uma forma ótima? Foi exatamente isso que aconteceu com O Anjo Perdido, através da sinopse (essa mesma que está ai em cima) o livro tinha despertado somente um leve interesse em mim, como mais um livro policial envolvendo o governo dos Estados Unidos.

Por acreditar que o livro tinha essa temática me espantei ao me deparar com uma trama religiosa. Logo no início não levei essa surpresa como algo realmente bom, cheguei até a me desanimar um pouco pela leitura, por sorte não a abandonei. Toda a trama é muito bem elaborada e ficou clara uma certa inspiração aos romances de Dan Brown, acredito que com essa resenha vocês mesmo poderiam chegar a essa conclusão.

Uma história tendo como pando de fundo uma “lenda bíblica”, neste caso o Grande Dilúvio e a Arca de Noé, ganharam vida através das palavras de Javier Sierra. O livro é repleto de ação, o que torna a leitura extremamente rápida, reviravoltas que fazem com que nossa cabeça dê um nó e muito mistério, sem contar toda uma aula sobre o passado da civilização através de uma ótica um tanto diferente com aquela que estamos acostumados.

A trama nos é relatada através de Julia Álvarez, que pela lógica seria a personagem principal, porém não acredito que chegou a ser, na verdade neste livro é difícil você definir isso. Julia não é o tipo de personagem que eu gosto, é um tanto apática e funciona mais como um peão nas mãos dos demais personagens. Fiquei o livro todo esperando uma mudança no personagem, infelizmente isso não aconteceu.

A leitura pode se tornar um pouco complicada, visto que o autor preferiu partir em diversas frentes. A história nos é relatada em “tempo real”, através da visão de Julia e dos demais interessados, como a Agencia Nacional de Segurança dos Estados Unidos e até o presidente desta nação, tudo isso simultaneamente. Porém, do meu ponto de vista, isso trouxe um dinamismo ímpar para o livro.

Se você está sentindo falta de novos livros de Dan Brown e outros do gênero, O Anjo Perdido pode suprir essa necessidade, comigo foi exatamente isso que aconteceu.

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

One thought on “O Anjo Perdido

Deixe uma resposta