As meninas, de Lygia Fagundes Telles

Lygia Fagundes Telles nasceu em São Paulo, em 1923. Amiga de escritores como Hilda Hist, Érico Veríssimo e Carlos Drummond de Andrade, Lygia começou a escrever desde cedo. Aos 15 anos, já tinha escrito seu primeiro romance, bem recebido pela crítica. Em entrevistas, a autora afirma que os textos que publicou quando mais nova, são apenas “juvenilidades”, ou seja, não devem ser levados a sério.

Os livros mais conhecidos de Lygia são Ciranda de Pedra e Antes do baile verde. As meninas foi publicado em 1973, e ganhou o Jabuti no ano seguinte.

Resultado de imagem para as meninas lygia fagundes telles artigo cientifico

Pelo título, parece um livro inocente, com temática juvenil, como um “romancezinho” de adolescente. Ao contrário, esta obra foi escrita e publicada durante a Ditadura Militar, e seu enredo retrata a vida de três jovens de 20 anos, universitárias, que moram em uma pensão de freiras, na cidade de São Paulo. De inocente, nada possui.

As meninas não é militante contra a ditadura, porém, para o leitor atento, ele não deve passar despercebido.

As meninas são: Lorena, uma garota de família rica, inocente, às vezes leviana, e afirmadamente virgem. Lorena é excessivamente limpa e gosta de cuidar dos outros. Passa os dias de greve da universidade em seu quarto, ouvindo música e sonhando. É apaixonada por M.N., um homem mais velho e casado. É chamada na faculdade de Magnólia Desmaiada.

Lia (ou Lião), entrou para a militância que luta contra a ditadura. É baiana, e seu pai é um ex-nazista alemão. Após a prisão de seu namorado Miguel, busca o tempo todo um jeito de falar com ele, ou tirá-lo da prisão. Pede sempre dinheiro para Lorena, que dá para a amiga sem pensar.

Ana Clara: uma mulher bonita, que sonha em ser modelo e ser rica. Max, traficante de drogas, é seu namorado. É conhecida como Ana Turva, ou seja, uma pessoa nublada, de difícil entendimento. As cenas com a personagem passam dentro de seu quarto, onde os dois ficam conversando e se drogando, na cama. Diz ser noiva de um homem sem nome na história, provavelmente uma ilusão de sua mente. Também pede dinheiro para Lorena, que também dá para a garota.

Mulheres (ou meninas?), tão distantes entre si, mas que são amigas. No livro, não há uma cena sequer em que as três estão juntas no mesmo momento, normalmente Ana Clara e Lião dividem a atenção com Lorena. O quarto de Lorena, aliás, é onde a maior parte dos diálogos acontecem.

O interessante deste romance é a forma como Lygia escolheu contar a história das personagens. Cada capítulo ou trecho nada mais é do que a voz narrativa de cada uma delas. Quando começamos a ler, até sentimentos um estranhamento e uma sensação de estar perdido, pelo fato da voz narrativa mudar rapidamente.

Outro fator relevante da obra, é o leitor entrar na mente das personagens. Nós conhecemos a história de vários ângulos e pontos de vistas, algo que aproxima quem lê das pessoas que estão falando ou pensando. Passamos a conhecer as meninas de forma próxima e particular.

Com relação ao livro ter sido aceito pela censura da ditadura, penso que quem liberou o romance, não leu a história com um olhar crítico. Como eu disse, o livro não é militante nessa questão, mas ele passa seu recado. Na minha opinião, os clássicos são livros assim, que não precisam escancarar alguns temas, pois conseguem dizer o que querem de uma forma ou de outra. Quem tiver interesse em ler sobre o assunto, sugiro o artigo Por que a ditadura militar não censurou As meninas?

Livro mais do que recomendado. Leia mulheres, leia brasileiros.

Anúncios

Um comentário sobre “As meninas, de Lygia Fagundes Telles

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.