Setembro Amarelo: Livros Sobre Suicídio

Desde 2014, o mês de setembro é destinado à organização do Setembro Amarelo, uma iniciativa que tem como objetivo para a prevenção do suicídio, por meio de campanhas, ações culturais, panfletos. Organizado pela Associação Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, a campanha acontece o ano todo. No entanto, é no dia 10 de setembro que acontece efetivamente o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. No

Em defesa do livro: sobre a taxação de impostos

No início do mês de agosto, o ministro Paulo Guedes anuncia uma proposta de reforma tributária: um projeto que visa taxar os livros, jornais, periódicos e todo o papel destinado à impressão em 12%. Nas palavras de Guedes: “Vamos dar o livro de graça para o mais frágil, para o mais pobre. Eu também, quando compro meu livro, preciso pagar meu imposto. Então, uma coisa é você focalizar a ajuda.

As meninas, de Lygia Fagundes Telles

Lygia Fagundes Telles nasceu em São Paulo, em 1923. Amiga de escritores como Hilda Hist, Érico Veríssimo e Carlos Drummond de Andrade, Lygia começou a escrever desde cedo. Aos 15 anos, já tinha escrito seu primeiro romance, bem recebido pela crítica. Em entrevistas, a autora afirma que os textos que publicou quando mais nova, são apenas "juvenilidades", ou seja, não devem ser levados a sério. Os livros mais conhecidos de

O eterno marido, de Fiódor Dostoiévski

Há um bom tempo eu não lia nada de Dostoiévski. Pra ser sincera, nem lembro qual o último livro do autor que eu li, mas acredito que tenha sido O crocodilo. Encontrei O eterno marido em uma promoção na Amazon para Kindle. Em abril, o livro estava de graça no site, mas aumentou drasticamente para 0,20 centavos. Isso mesmo que você leu. A trama deste livro é narrada em 3ª pessoa,

Leia mulheres

Pensei em começar este texto de diversas formas. Me imaginei falando que os tempos são outros e as mulheres estão reivindicando o espaço devido à elas; também pensei em dizer que há décadas as mulheres lutam por direitos iguais aos homens; quase comecei afirmando a importância da militância feminista em todos os cenários sociais. Desisti de todas essas introduções e decidi começar o meu post da seguinte forma: Qual o(s)

Elegia do irmão

João Anzanello Carrascoza é autor contemporâneo, porém ainda pouco conhecido. Nascido no interior de São Paulo, na cidade de Cravinhos, o escritor passou sua infância se encantando com novelas e causos dos mais velhos. Mora na capital atualmente, é doutor em Ciências da Comunicação, e professor da disciplina Redação Publicitária, na Universidade de São Paulo. Apesar da atuação na área publicitária, Carrascoza se dedica a publicar textos literários desde 1991,