Anúncios

Homer & Langley

Inspirada na história real dos excêntricos irmãos Collyer, encontrados mortos em sua mansão em 1947 na cidade de Nova York, “Homer & Langley” ( Editora Record )  é uma narrativa que ao misturar ficção e elementos reais nos faz acompanhar sob o ponto de vista de Homer, o declinar de duas pessoas para uma vida de solidão e resistência ao mundo exterior.

A história de dois irmãos oriundos de uma família rica que caem na decadência e escolhem viver isolados do mundo em sua mansão, possui todos os elementos inusitados e intrigantes que caracterizam personagens e tramas saídos diretamente ficção. Porém a história de vida desses dois irmãos se tornou um exemplo real e notável de excentricidade humana.

Fugindo, ou melhor, não focando puramente no aspecto bizarro e excêntrico dos irmãos Collyer, o autor E.L Doctorow nos leva pelo lado humano deles e de sua história, nos distanciando do primeiro estereótipo de que eles eram simplesmente loucos ou antissociais. Homer, por meio de suas memórias mostra como a cegueira e a morte dos pais o uniu ainda mais ao irmão que nunca mais foi o mesmo depois de voltar da guerra. Ao compartilhar suas lembranças e impressões, Homer mostra que não é de repente e sim gradualmente que se vai desistindo do mundo, de suas incoerências e convenções sociais.

Contudo os fatos bizarros e o lado excêntrico da vida e das personalidades de Homer e Langley chamam a atenção tanto na narrativa do livro como na história real. Eles foram talvez o caso mais severo de um transtorno conhecido como Hoarding, que é um entesouramento compulsivo de objetos. E apesar de muitos desses objetos acumulados não terem valor e em alguns casos não possuírem uma real utilidade em seu cotidiano, o acumulador compulsivo acaba guardando as coisas por precaução, por achar que precisará daquilo no futuro. E assim pilhas de objetos inúteis vão tomando conta da casa e da vida de quem possui esse transtorno.

No caso de Homer e Langley essa relação patológica com os objetos resultou em consequências extremas.Homer o irmão cego e que ao longo dos anos não podia mais se locomover, dependendo de Langley para tudo, acabou assim como o irmão tendo um fim trágico. Langley morreu soterrado pelo lixo que acumulou durante décadas, e Homer sem o irmão para ajuda-lo, morreu de fome igualmente cercado pelo lixo.

Apesar dos elementos bizarros e tristes da história dos Collyer, E.L Doctorow consegue através de uma narrativa permeada de sensibilidade nos fazer perceber o lado lúcido deles e de seu mergulho na reclusão e rejeição ao mundo exterior, criando empatia e não apenas estranheza por suas atitudes e escolhas. Por seus diversos elementos que vão do belo ao estranho, Homer & Langley é uma tocante narrativa sobre a solidão, os medos, a resistência e os ideais humanos. É uma história que através dos momentos de sabedoria e intransigência contidos na personalidade e ações de seus personagens lembra como a vida é uma realidade sufocante de tristeza e de beleza que suscita o melhor e o pior no ser humano.

 

Anúncios

3 COMMENTS

    Também sou fascinada por histórias como a deles.É muito fácil não irmos além dos preconceitos em relação a pessoas tão incomuns e excêntricas como eles.Mas o livro consegue estimular a solidariedade e a compreensão do leitor.É uma boa leitura.Creio que você irá apreciar.

    Abs

    Se estava curiosa antes, agora que quero ler msm o livro. Essa história parece triste, mas nos lembra de uma realidade que alguns passam, msm parecendo algo inacreditável.

Deixe uma resposta