Home>Biografia>Valter Hugo Mãe

Valter Hugo Mãe

Conheça a história do escritor português que conquistou o mundo

 

Valter Hugo Mãe, nome artístico de Valter Hugo Lemos, é um renomado escritor português nascido em Angola.

Apesar de ser bastante conhecido como escritor, Valter também é um artista plástico, cantor, apresentador de TV e editor, sendo considerado um dos principais artistas de Portugal. Conheça um pouco da sua trajetória.

 

Biografia

 

Valter Hugo mãe é nacionalizado português mas nasceu em Vila Henrique de Carvalho, uma cidade da Angola, no dia 25 de setembro de 1971.

Ainda muito cedo se mudou para Portugal, passando parte da infância em Paços de Ferreira e, em 1980, se mudou para a Vila do Conde.

A sua infância e adolescência não são muito relatadas publicamente, porém o seu interesse pela escrita e pela arte sempre se fez presente. 

Valter Hugo decidiu cursar Direito na faculdade, e ainda fez uma pós-graduação em Literatura Portuguesa Contemporânea e Moderna na renomada Faculdade de Letras na Universidade de Porto.

 

Trajetória artística

Apesar de ter cursado direito na universidade, foi na arte da escrita que Valter seguiu a sua carreira.

Entre os seus feitos iniciais, no ano de 1999, o escritor português contribuiu na fundação da editora Quasi Edições. Sendo co-fundador da editora, conseguiu através dela publicar obras de escritores e artistas incríveis.

Entre as obras publicadas pela Quase Edições, se encontram trabalhos de artistas como Mário Soares, Manoel de Barros, Ferreira Gullar, Artur do Cruzeiro Seixas, Adolfo Lucúria Canibal, entre outros.

Na sua editora também foram publicadas dos grandes músicos Caetano Veloso e Adriana Calcanhotto, ambos do Brasil. 

Além de ter trabalhado na fundação da Quase Editora, ele contribuiu na direção da revista Apeadeiro, onde trabalhou de 2001 até 2004. No ano de 2006 ele fundou a editora Objecto Cardíaco, outro projeto marcante em sua carreira.

Partindo para 2007, Valter Hugo Mãe conseguiu alcançar o reconhecimento do grande público com a atribuição de seu prêmio Literário José Saramago.

Durante a entrega desse prêmio, o próprio José considerou a obra Remorso de Baltazar Serapião um tsunami na literatura. José Saramago alegou: “Por vezes, tive a sensação de assistir a um novo parto da Língua portuguesa”.

A partir desse momento, Valter começou a ser mais reconhecido pela grande mídia. Porém, além de seus trabalhos dedicados à escrita, Valter também trabalha constantemente com seus desenhos. 

Os primeiros romances publicados por Valter Hugo Mãe são chamados de tetralogia das minúsculas. São 4 obras integralmente sem as letras capitais, adicionando o nome de seu autor, os romances tinham como intenção atrair os olhares para uma natureza oral desses textos e da recondução da literatura rumo à liberdade primeira de pensamento. 

Essa trilogia aludem também a uma certa utopia da igualdade. Remete a uma determinada democracia que procura equiparar as palavras em sua grafia para permitir com que o leitor defina o que precisa ou não ser acentuado.

Desde o final do ano de 2012, Valter é o apresentador de um programa de televisão no Porto Carnal, em Portugal. Essa é mais uma ocupação entre os variados rumos  que ele desenvolveu ao longo da sua carreira.

 

Trabalhos

Valter é um escritor versátil, com horizontes amplos para a escrita e arte. Além de trabalhar escrevendo, trabalhou compondo músicas ao longo de sua carreira. Confira as principais:

  • Escreveu todas as letras do álbum Disco de Cabeceira, Paulo Praça, editado pela Som Livre (2009)
  • Escreveu três das canções do álbum A Geração da Matilha, dos Mundo Cão (2009)
  • 2009 – Propaganda Sentimental, Governo, Optimus, Lisboa, também foi vocalista (2009)
  • Mirror People, Rui Maia, onde também foi vocalista (2009)
  • Foi um dos letristas do álbum Animal dos Oss Valoso (2010)
  • Desligado, Mundo Cão (2018)

 

Porém, os seus principais trabalhos são envolvendo suas poesias. São mais de 10 obras lançadas ao longo de sua carreira. Confira as principais:

  • Silencioso corpo de fuga. A Mar Arte. Coimbra (1996)
  • O sol pôs-se calmo sem me acordar. A Mar Arte. Coimbra (1997)
  • Entorno a casa sobre a cabeça. Silêncio da Gaveta Edições. Vila do Conde (1999) 
  • Egon schielle auto-retrato de dupla encarnação, Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto (1999)
  • Estou escondido na cor amarga do fim da tarde (2000)
  • Três minutos antes de a maré encher (2000)
  • A cobrição das filhas (2001)
  • Útero  (2003)
  • O resto da minha alegria seguido de a remoção das almas, editora Cadernos do Campo Alegre (2003)
  • Livro de maldições  (2006)
  • Pornografia erudita  (2007)
  • Bruno  (2007)
  • Folclore íntimo (2008)
  • Contabilidade (2010)
  • Publicação da mortalidade (2018)

É impossível listar todos os trabalhos de Valter Hugo Mãe. São inúmeros romances, antologias, contos, livros infantis e outras publicações.

Essa versatilidade rendeu ao escritor inúmeros prêmios e reconhecimento ao longo da carreira, o que faz dele um dos mais renomados escritores da história de Portugal.

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta