Publicado em Literatura, Literatura Estrangeira

As Primeiras Luzes da Manhã

 

O livro As Primeiras Luzes da Manhã é o segundo livro do escritor Fabio Volo traduzido para o português do Brasil. Publicado neste ano de 2012 pela Bertrand Brasil, é um livro, talvez, um pouco polêmico, no sentido de dividir opiniões. A minha obviamente estará exposta nesse texto, mas após a leitura, procurei outras impressões sobre o livro e encontrei pontos de vista bastante diferentes. De modo que vai caber ao querido leitor do Beco ler o livro e ver se sua impressão se aproxima ou não da que tive.

“Primeiras Luzes da Manhã” conta a história de Elena, uma mulher bem sucedida profissionalmente, mas que, por outro lado, encontra-se em uma das maiores crises de sua vida pessoal.  Casada há 10 anos com Paolo, se dá conta de que o casamento já não possui mais um sentido em sua vida e questiona-se se, na verdade, algum dia teve. Sentindo como se o casamento tivesse anulado sua identidade e percebendo que já não ama seu marido, Elena deseja não ter que viver mais uma vida de falsidade. Nesse momento, conhece um homem que mudará a idéia que tem sobre si mesma e, de alguma forma, incentivará Elena a sair de sua rotina, levando-a a uma decisão final sobre seu casamento e sua vida.

A proposta do livro me pareceu interessante por dois motivos. Em primeiro lugar, por ser um livro escrito em primeira pessoa, sendo que o escritor é homem e a personagem principal é uma mulher. Fiquei interessada em como isso ia acontecer.  Em segundo lugar, pelo enredo. Embora um pouco clichê em filmes, novelas e seriados, imaginei se em um livro não haveria algum apelo diferente. Devo ser sincera com os leitores do blog e dizer que me decepcionei nos dois aspectos.

Achei que foi grande o esforço do autor em escrever um personagem feminino em primeira pessoa. Em alguns momentos considerei essa tentativa bem sucedida, mas na maioria das vezes, para mim, foi um pouco forçado. Em determinadas “cenas” fiquei com a impressão de que naquela situação, dificilmente uma mulher se comportaria realmente daquele modo. Pode ser uma impressão baseada em minha própria experiência como mulher, mas em algumas passagens do livro, essa impressão foi de um “forçar a barra” e a idéia de apresentar uma mulher independente pareceu até mesmo o contrário. Já o enredo, para mim, não pareceu tão original ou diferente dos citados filmes, seriados e novelas.

Sobre a narrativa do livro, achei bem mais interessante. A história é escrita em forma de diário, porém é um pouco diferente do modelo que geralmente vemos por aí. São trechos do diário de Elena, escritos no passado, ao mesmo tempo alterna com o presente, em uma releitura da própria Elena de seu diário. Isso parece nos colocar, como leitores, diante da perspectiva da própria Elena sobre sua vida, como se olhássemos a história pelos olhos dela.

Como disse inicialmente, procurando por opiniões sobre o livro, encontrei algumas coisas bastante diferentes. Apesar de não dar uma das melhores notas para esse livro, acho que vale a pena a leitura, já que cada um tem uma interpretação diferente.  Aguardo os comentários daqueles que quiserem discordar ou não da minha.

As Primeiras Luzes da Manhã

Título Original: Le Prime Luci Del Mattino

Páginas: 252

Editora: Bertrand Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s