Home>Resenhas>Senna: O brasileiro, o herói, o campeão

Senna: O brasileiro, o herói, o campeão

Alguns fatos tem a capacidade de se tornarem imortais na memória da humanidade, porém, isso não é exclusividade de acontecimentos, algumas pessoas conseguem atingir tal patamar de imortalidade. Lembro-me, há muitos anos atrás, de despertar aos domingos, com uma trilha sonora que marcou uma geração inteira: a trilha da vitória de Ayrton Senna, um dos maiores corredores de Formula 1 do Brasil.

Quem não se lembra de suas disputas fantásticas, de sua rivalidade com Alan Prost e sua parceria com Nelson Piquet? Quando dobradinhas vitoriosas esses dois corredores nos presentearam… Nessa época, lembro que as pessoas diziam com mais orgulho serem brasileiros. É um poder que os esportes exercem em nosso país. Algo que acontece claramente nas partidas de futebol, principalmente em tempos de Copa.

Ayrton Senna do Brasil nos trouxe muitas felicidades e muito orgulho de sermos brasileiros, pelo menos até aquele primeiro de maio de 1994 onde, o nosso querido e vitorioso piloto sofreu um acidente fatal. Foram momentos de tensão a respeito de suas condições, até que, depois de algumas horas, veio a confirmação e o esporte perdeu um de seus maiores corredores. E claro, o Brasil perdeu muito mais do que isso.

Enfim, vamos falar a respeito do documentário Senna que está disponível pela Netflix? O documentário de Asif Kapadia tem como finalidade apresentar um Ayrton Senna mais humanizado, apresenta o homem, e tenta desvincular sua iconização. Claro que, o diretor não quer tirar o brilho de nosso corredor, apenas mostrar o homem por trás do capacete.

Um detalhe precisamos levar em consideração, o diretor teve um grande trabalho de pesquisa sobre a vida de nosso corredor. Sua narrativa é instigante e nos apresenta um homem com muitas virtudes e também, defeitos, porém, como disse, o diretor não tem intenção alguma de desmerecer o piloto, mas de justificar seu status.

Kapadia tenta nos apresentar um Senna antes de suas vitórias, um piloto que, com sua destreza, conseguiu alcançar tantas vezes o primeiro lugar do podium, deixando claro que, qualquer um de nós, poderíamos ser vitoriosos, desde que, trabalhássemos como Senna durante uma grande parte de sua vida trabalhou.

Isso é algo muito claro no documentário, Kapadia preferiu tirar a mão do trama para entregar um trabalho mais sóbrio, digno de um esportista quanto o Senna. Devido as montagens do documentário, podemos até ter uma noção mais jornalística do trabalho, entretanto, o que temos é uma visão de um profissional que, provavelmente acompanhou o nascimento de um herói e, infelizmente, viu seu fim chegando como uma grande parte do mundo.

O documentário é extremamente eficiente e, por tirar a mão de seu teor sentimental, traz uma objetividade muito grande e interessante para o documentário. O diretor consegue deixar o sentimentalismo de lado para entregar uma homenagem sincera e ao mesmo tempo, informativa a respeito de um dos maiores ícones nacionais.

Assinatura

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta