Publicado em Literatura Estrangeira

Homem-Aranha Noir

Homem-Aranha Noir é uma releitura em HQ do início do personagem contada por David Hine, Fabrice Sapolsky e Carmine di Giandomenico, da Editora Marvel. O livro é desaconselhável para menores de 16 anos e é escrito no modelo noir de cinema. Vamos entender por quê?

 

 

O termo noir refere-se aos filmes policiais da época da Grande Depressão ocorrida na década de 1930. Este filmes, feitos em preto-e-branco, retratavam a sociedade com ceticismo, como se todas as pessoas fossem ruins em sua essência. Vemos claramente esta visão no livro;, no próprio Peter e também em Ben Urich, jornalista e amigo próximo de Peter. Assim, as páginas do livro são repletas de imagens e cenas sombrias, as quais te levam a duvidar da humanidade por alguns minutos (ou vários minutos).

A trama de passa em Nova Iorque, no ano de 1933. O prefácio nos contextualiza na história, anunciando a liderança do Duende Verde na cidade, o qual se envolve e domina os governantes e políticos americanos. O Duende é o principal personagem de uma quadrilha de homens (ou monstros), que fazem o trabalho sujo por ele. Em Noir, conhecemos alguns dos capangas de Osborn, o Duende: Kraven, um adestrador de animais selvagens e Abutre, atração bizarra de circo que comia frangos. Pessoas nada confiáveis, certo?

Peter Parker é um jovem indignado com a indiferença com os pobres e com toda a roubalheira assumida pela cidade. Ele é apaixonado pelas causas sociais e por este motivo o jornalista Ben Urich o convida para ajudá-lo na realização de fotos sensacionalistas, as quais tinham o intuito de revelar todas as cenas tristes, erradas e absurdas de Nova Iorque.

A partir deste momento, o rapaz percebe que a maioria das pessoas não é boa e que uma boa parte se envolve com situações ilícitas e com chantagens. É esta a realidade e não há como mudá-la. O noir expressa isto muito bem.

Na metade do livro, Parker é picado por uma aranha que o transforma por vontade própria, dando a ele poder e maldição ao mesmo tempo. Será que o recém Homem-Aranha saberá lidar com estes dois pesos, ou glórias?

Com desejo de vingança e de justiça, o Homem-Aranha elimina todos da quadrilha do Duende Verde e manda o próprio para a cadeia, para que ele sofra a frustração de ser rendido. Na visão do herói, a morte não era suficiente para o assassino, já que ele foi o responsável por tanta dor, roubos de dinheiro e pela morte do tio Ben, que sempre foi um exemplo para Peter.

Este é o início da história de um Homem-Aranha lúgubre, bem diferente do que assistimos nos filmes do “quase indefeso” Tobey Maguire. Acredito que até podemos relacioná-lo com os filmes do Batman, um personagem mais denso e dark. Ainda sou novata em História em Quadrinhos, mas recomendo esta leitura para todos que se interessarem e que se interessam pelas HQs. E prepare-se para encontrar um Peter Parker com teias de aranha e uma arma na mão direita.

Autor:

Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

3 comentários em “Homem-Aranha Noir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s