José e Pilar

José Saramago é conhecido por livros, se podemos dizer, já clássicos, como Memorial do convento, O ano da morte de Ricardo Reis, O Evangelho Segundo Jesus Cristo, Ensaio Sobre a Cegueira - adaptado para o cinema em 2008, As intermitências da morte, entre outros. Seus livros, artigos e entrevistas foram alvos de muitas críticas, por seus posicionamentos políticos, sobre a Igreja, a Literatura,Portugal que sempre ficaram evidentes. Conhecemos o Saramago, escritor.

Invisíveis

Sempre gostei de livros que contassem histórias de detetives, crimes a serem desvendados. Como, por exemplo, os livros da grande dama do mistério, Ágatha Christie. Com Poirot ou Miss Maple, os dois personagens principais da autora, ia seguindo as trilhas até chegar à resolução do problema. O mesmo com os clássicos livros de Conan Doyle e seu detetive Sherlock Holmes. Mas confesso que depois de um tempo, fui deixando essa

As Primeiras Luzes da Manhã

  O livro As Primeiras Luzes da Manhã é o segundo livro do escritor Fabio Volo traduzido para o português do Brasil. Publicado neste ano de 2012 pela Bertrand Brasil, é um livro, talvez, um pouco polêmico, no sentido de dividir opiniões. A minha obviamente estará exposta nesse texto, mas após a leitura, procurei outras impressões sobre o livro e encontrei pontos de vista bastante diferentes. De modo que vai

Tempo é Dinheiro

Quando comecei a ler “Tempo é dinheiro”, de Lionel Shriver – publicado no Brasil pela Editora Intrínseca – algumas pessoas me perguntaram se eu havia lido um livro anterior da autora, adaptado para o cinema, “Precisamos falar sobre Kevin”. Diante da minha tímida confissão de que não havia ainda lido, a resposta era: então você não sabe o que te aguarda, pois pelos comentários, esse livro parece ser ainda mais

O altar das montanhas de Minas

  Quando falamos em Literatura Brasileira, logo aparece em nossa mente nomes de grandes escritores, como Machado de Assis, Guimarães Rosa, Érico Veríssimo. Como se nossa literatura estivesse estagnada em um passado de grandes clássicos e nada mais de interessante ou relevante tivesse sido produzido (ou está sendo) depois disso. Não que os clássicos não devam ser lidos, relidos e ensinados. Mas é importante voltarmos nossas atenções para a literatura

Histórias Cruzadas

Como prometido, venho trazer minhas impressões sobre o filme indicado ao Oscar 2012, Histórias Cruzadas (The Help), que foi inspirado no livro A Resposta, de Kathryn Stockett, do qual já falei aqui. Assisti o filme logo em seguida da leitura e, como todo leitor, fiquei prestando bastante atenção para ver se seria “fiel” ao livro. Mas não sabia muito bem o que esperar, pois sendo o livro cheio de detalhes, foi