Home>Literatura>Conheça Lucílio Manjate

Conheça Lucílio Manjate

Lucílio Manjate nascido em 13 de janeiro de 1981 na cidade Maputo, capital de Moçambique, é um escritor e intelectual moçambicano. 

Lucílio também considerado como um dos principais representantes dessa geração mais nova da literatura de Moçambique. Portanto, conheça um pouco sobre essa figura importante.

 

Trajetória de Lucílio Manjate

Manjate se formou em Linguística e em Literatura na Universidade Eduardo Mondlane, uma das principais faculdades de Moçambique.  Ainda assim, o autor também decidiu atuar como professor e leciona Literatura pela Faculdade de Letras e de Ciências Sociais dessa mesma Universidade.

Além disso, o autor é sempre citado como um dos principais escritores da sua geração em seu país, pois ele vem conseguido grandes feitos ao lançar as suas obras nos últimos anos.

Entre esse feito, se destaca a sua entrada como membro da Associação de Escritores Moçambicanos (AEMO) e também da Sociedade Moçambicana dos Autores (SOMAS). 

Ambas instituições contém inúmeros escritores e autores renomados de Moçambique, como Ungulani Ba Ka Khosa, entre diversos outros importantes colaboradores da literatura moçambicana.

Eventualmente AEMO institui um Círculo para Leitores membros de sua associação, projeto que, por meio dos encontros mensais que reúne os estudantes de ensino médio e de ensino universitário, além dos jovens escritores, pretende propor esses a conhecer alguns dos autores de Moçambique e também as suas obras

Ucílio também faz parte e costuma participar de alguns eventos internacionais como as jornadas literárias e também outros encontros sobre cultura. 

Além disso, o autor costuma escrever alguns matérias para jornais e também para as revistas e, obviamente, seus livros. Ou seja, o autor vive boa parte de seu tempo se dedicando a escrita.

Dentre as suas obras, alguns livros já foram até mesmo premiados, como Os silêncios do narrador. Ele é autor de obras em prosa para os adultos e também para as crianças. Atualmente ele ainda figura como um dos mais influentes autores de seu país, rodando o mundo para debater literatura e cultura.  

 

Obras de Lucílio Manjate 

Como já foi dito, Ucílio Manjate publicou diversas obras ao longo de sua carreira. Entre essas inúmeras obras, se encontra O Jovem Caçador e a velha dentuça, lançada em 2016 pela Vozes da África. A sua obra mais recente foi A Triste História de Barcolino, o Homem que não sabia morrer, lançada em 2018. Confira outros lançamentos do autor

  • Manifesto. Publicado em Maputo pela TDM, em 2006
  • Os silêncios do narrador. Publicado Maputo pela AEMO, em 2010.
  • O contador de palavras. Publicado Maputo pela Alcance, em 2012.
  • A legítima dor da Dona Sebastião. Publicado Maputo pela Alcance, em 2013.
  • Literatura Moçambicana – da ameaça do esquecimento à urgência do resgate. Publicado em Maputo pela Alcance, em 2015 (Coautor da obra)
  • Rabhia. Lisboa: Edições Esgotadas, 2017.
  • Esperança e certeza 2 – Contos. Publicado em Maputo pela AEMO, em 2008. (Coorganizador da obra)
  • Era uma vez… Publicado em Maputo pela AEMO, em 2009. (Coorganizador da obra)
  • Antologia Inédita – Outras vozes de Moçambique. Publicado em Maputo pela Alcance, em 2014. (Coorganizador da obra).

 

Prêmios:

Como já destacamos, esse autor é bastante reconhecido por seus prêmios ao longo de sua carreira. Algumas obras de Ucílio Manjate foram tão bem recebidas que passaram a ganhar alguns prêmios pela imprensa e por instituições de literatura. Confira alguns desses títulos

  • Prémio de Revelação – Pela TDM – Telecomunicações de Moçambique (2006): Por Manifesto.
  • Prémio de 10 de Novembro (em 2010): Por Não me olhe com tanto ouvido boquiaberto (romance – AEMO) Depois, o livro também recebeu o título de Os silêncios do narrador.
  • Prémio de Literatura Eduardo Costley-White (1a. ed., 2017):  Rabhia.

 

Eventos no brasil: 

Ucílio Manjate já teve a oportunidade de pisar em terrar brasileiras algumas vezes. Como também destacamos em parágrafos acima, o autor costuma fazer viagens internacionais para dar palestras e discutir literatura e cultura. Dessa forma, entre um dos destinos do autor moçambicano, o Brasil foi um dos que receberam ele nos últimos anos. Confira algumas de suas visitas ao nosso país:

 

  • FliPoços 2017 –12a. Feira Nacional de Livro dme Poços de Caldas. Participante de uma comitiva lá de Moçambique, o país homenageado nessa festa literária e o lançamento do seu livro A triste história de Barcolino, o homem que não sabia morrer.
  • “II Jornada de Teoria Literária e Literaturas Africanas”, Unicamp /GELCA 2017 . Campinas – SP. Participação na mesa para debates sobre as literaturas africanas com língua portuguesa, além de uma sessão para autógrafos de uma edição brasileira da A triste história de Barcolino, o homem que não sabia morrer:

 

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta