O Beco Indica #16

Existem aqueles que vivem no passado, mas para cada desenho que nos faz recordar a infância, 10 novos surgem para suprir uma demanda. Se nas décadas de 80 e 90 os seriados animados estavam a apresentar a imaginação como forma de expressão, a atualidade nos invoca a pensar sobre como a sociedade evoluí sistematicamente para um amplo e novo conceito de convivência e compartilhamento. Demanda um olhar de igual para igual.

Por esta razão, percebe-se que os desenhos animados desta segunda década do século XXI unem representatividade e incursões a um universo imagético mais apropriado para as discussões contemporâneas, apresentando um parâmetro de igualdade com teor muito próximo da ironia do que os simplórios de antigamente. Se a sociedade requer mudanças de paradigmas, por que não começar com as novas gerações?

#1

Irmão do Jorel: Uma criança sem nome que, para os outros, vive a sombra do irmão mais velho, mas se sobressaí e provoca um mundo imaginário de diversão e aventuras. Irmão do Jorel é uma infinidade de influências da geração que cresceu nos anos 80/90 e sobreviveu para contar a história. O ponto interessante é que o desenho trata de invisibilidade e frustrações, mas principalmente de como a imaginação nos tira desta redoma, a partir de laços de amizade, importantes elos para sair da sombra e promover uma reviravolta para a vida adulta que ainda está por vir.

#2

Clarencio, o Otimista: Se o mundo pudesse ser visto pelos olhos de uma criança… E se esta criança for extremamente otimista e carismática? Clarencio é o elo de amizade, sinceridade e descoberta na pacata cidade americana de Aberdale. Ao seu redor, uma comunidade mediana se desenvolve, com conflitos comuns que circundam a pobreza, egocentrismos e solidão. Como elo, a criança traz a este mundo o seu olhar peculiar de transformação e questionamento, onde todo mundo pode ser o que quiser. Basta ter imaginação e amigos que lhe ajudem.

#3

Jovens Titans Go: Todos já conhecem Robin, Ravena, Mutano, Estelar e Ciborgue do universo DC, mas este time é um pouco diferente. Em uma versão chibi das personagens adolescentes, TeenTitansGo reflete o seu próprio mundo de influências. O cenário de heróis X vilões é pouco apresentado, focando mais numa rotina de jovens e todo o tempo livre do mundo. Músicas são o plano de fundo de episódios que misturam as personagens da DC com a cultura pop.

#4

Ursos sem Curso: Três irmãos com características diferentes, juntos para todo o tipo de aventura, seja rotineira, de sobrevivência ou um caso qualquer na cidade de São Francisco. Pardo, Panda e Polar são três representações da família dos ursos que trazem em cada uma das personagens características de suas regiões de origem real e o imaginário que percorre cada um. O americano pardo é o glutão e debochado, o asiático panda é o tímido cara do anime e polar é o braço forte e solitário. Essa mistura traz para o cotidiano novos olhares sobre amizade, pertencimento e, principalmente, trabalho em equipe.

#5

O Show da Luna: Uma criança que quer saber de tudo e busca entender como as coisas funcionam a sua própria maneira. Nada mais natural, Luna ser considerada uma das personagens mais próximas de sua representação, fugindo de estereótipos e trabalhando em equipe. Show da Luna não é só um desenho que incentiva a busca empírica para se entender o ambiente, mas uma aproximação daquela criança que todos já foram: insatisfeita com respostas prontas e sempre procurando novas perguntas.

#6

Oswaldo: E se a representação do solitário pinguim fosse uma criança e seus dois amigos vivendo num mundo imaginário de aventuras ao estilo RPG? Osvaldo não se trata disso. A princípio, o desenho se aproxima da realidade criada em Irmão do Jorel, mas percorre outro lado da infância, cuja pureza é a ótica principal da personagem. O menino Oswaldo é tão puro que chega a parecer idiota (por vezes, lembra Clarencio). Acho que deve ser esta a grande razão para continuar a assistir e tentar desvendar o mistério de sua personalidade. O simples e ignorante pode, talvez, ser a salvação para tornar a vida adulta menos determinada e mais despretensiosa.

#7

Steven Universo: Steven é um garoto de Beach City, criado pelo pai, Greg Universo, e por suas ‘tias’ Garnet, Ametista e Pérola. Tem vários amigos espalhados pela cidade, como a Connie, o Lars, a Sadie, Jamie o carteiro e o Cebola, eu acho. O que poderia ser um ritmo normal de cidade litorânea, muda com a chegada de alienígenas. Pera, o Steven também é um meio alienígena. Suas tias, na verdade são as Cristals Gems, pedras preciosas que vieram de outros planetas (menos a Ametista, ela foi feita na Terra, faceta 12), que fizeram do planeta o seu lar. Aqui todos podem ser o que quiserem, contanto que respeitem a si e ao outro.

#8

Apenas um Show: Amizade entre Mordecai e Rigby é o grande foco da série durante boa parte de suas oito temporadas. Eles moram e trabalham no parque da cidade que pertence a família de Pairulito. A turma ainda é composta pelo chefe, Benson, Fantasmão, Musculoso e Saltitão, um símio que salta ao invés de andar e, apesar da aparência juvenil, é o mais velho da turma, até mais que Pairulito. Fora do parque, a dupla Mordecai e Rigby interagem com Margarete, CJ, os alunos da escola e Eileen. Ainda estou impactada pelo final da série e não consigo fazer um resumo das trapalhadas destes amigos, mas vale cada perda de tempo que se tem com os capítulo.

#9

O Incrível Mundo de Gumball: Gumball é um menino gato, filho de uma mãe felina (Nicole) e um pai coelho (Ricardo). Seus irmãos são Anais, a coelha sagaz, e Darwin, um peixinho dourado que com o amor de sua família criou pernas e foi adotado como filho. Na escola, sua professora é um símio, seus amigos são balões, folhas de papel, cactos, fantoches e até fantasmas e a rotina é, quase sempre, um melodrama egocentrista que visa uma repetição eterna de conflitos gerados porque ninguém notou que ele é um garoto sensacional.

#10

Hora de Aventura: Há mil anos dos dias atuais, em uma Terra devastada pela guerra nuclear, toda a forma de vida foi alterada para diferentes mutações. Os poucos humanos que sobreviveram ao cataclismo, lutaram contra todo o tipo de infortúnio até que quase extintos, migraram para um conjunto de ilhas longe do continente e de sua própria destruição. No meio deste tenebroso cenário encontramos Jake, o cão e seu amigo Finn, o último humano conhecido no continente. Juntos, vivem aventuras dignas de RPG, resgatando princesas de vilões gelados e encontrando tesouros por aí.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.