A Garota dos Pés de Vidro

Em um momento em que a literatura fantástica está saturada de vampiros, e agora anjos, eis que surge uma história bem diferente disso tudo. Em seu livro de estreia o britânico Ali Shaw cria uma romance fantástico indicado a vários prêmios e vencedor do The Desmond Elliot Prize.

O livro nos conta a história de Ida Maclaird, uma jovem aventureira que após começar a se transformar em vidro decide retornar ao arquipélago de Saint Hauda’s Land um lugar especial, diferente de qualquer outro. Um lugar que o autor descreve como monocromático, de florestas brancas, pântanos repletos de corpos de vidro e animais nada comuns.

Como a criatura que transforma tudo que vê em branco puro, águas-vivas que emitem luz como poeira estelar ao morrerem e claro os gados do tamanho de insetos com asas de borboleta. Ida retorna à procura de Henry Fuwa, o criador dos gados borboletas, acreditando que de alguma forma ele possa ajudá-la a parar o avanço do vidro, já que o mesmo está envolvido nessas coisas inexplicáveis.

Nessa busca Ida acaba conhecendo Midas Crook, um recluso fotógrafo da ilha, atormentado pelo passado de sua família e como proteção acaba escondendo-se atrás da lente de sua inseparável câmera. Midas é tão solitário que sua única conexão pessoal é com seu amigo de infância Gustav e sua filha Denver. Até que encontra Ida enquanto buscava a foto perfeita de um feixe de luz e se depara com a garota e sua estranha beleza monocromática calçando grandes botas, o que desperta sua curiosidade. A partir desse momento Midas e Ida passam a ficar cada vez mais íntimos e Midas ao descobrir seu segredo faz de tudo para ajudá-la. Ida também passa a ter sua importância na vida de Midas ajudando-o a superar todos os traumas e frustações que ele carrega desde sua infância vivendo assim uma grande transformação.

Shaw nos introduz a personagens complexos, cada um vivendo seu drama pessoal, mas que nos ajuda a entender o contexto da história. Apresenta-nos também cenários fantásticos com uma riqueza de descrições impressionante e detalhes vívidos. Tanto que Santiago Nazarian afirma: “Você pode já ter mergulhado nas profundezas do mar, escalado os Alpes suíços e saltado de bungee jump, mas, se ainda não conhece os cenários fantásticos das ilhas de A Garota dos Pés de Vidro, ainda não viajou o bastante”.

Com a “doença” em estado terminal de Ida e cenários sombrios e melancólicos presenciamos uma triste história de amor, onde só algo milagroso pode deter o vidro de tomar conta de Ida por inteiro. Será que eles conseguirão deter o vidro? Será que Ida irá se transformar inteiramente em vidro? Isso você saberá lendo o esse fantástico livro lançado pela Editora Leya.

Vocês podem saber um pouco mais sobre o livro no post Lançamento: A Garota dos Pés de Vidro.

Como o post de lanaçmento teve bastante comentários falando sobre a capa do livro seguem uma fotos pra vocês conferirem o trabalho espetácular de finalização do çivro. Realmente é muito bonito, e gostei das laterais da página serem cinzas, evitam aquelas marcas de dedos rs.

Por Coolture News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s