Home>Literatura>Literatura Brasileira>Aconteceu na Manchete

Aconteceu na Manchete

Em 2008 se estivesse vivo, Adolpho Bloch completaria 100 anos. Para mancheterelembrar esse homem e a data (que seria mais bem celebrada se ele ainda estivesse vivo, claro) dois livros foram lançados: Os Irmãos Karamablock (sátira baseada no livro do autor russo Dostoievski e apelido de Adolpho e os dos irmãos dado por Otto Lara), escrita pelo sobrinho de Adolpho; e Aconteceu na Manchete.

Enquanto o primeiro conta a história da família Bloch (sim, caso não tenha certeza ainda, estamos falando dos donos da tão famosa revista e emissora Manchete), o segundo – que falaremos nesse texto – mostra o lado de como o grupo Bloch funcionava, contada pelos funcionários do editorial.

Fatos, situações que ocorreram, problemas, soluções, inovações, manchetes e grandes conquistas da revista são contadas aqui com saudosismo por aqueles que fizeram da revista um ícone importante por décadas. O livro está repleto de detalhes interessantes (e também importantes para a revista e o país), relatando detalhes que o leitor da revista não viu em suas páginas nos 40 anos que ela foi publicada.

Outro atrativo do livro está nos detalhes de informações e o acervo ilustrativo. Diversas capas, editoriais importantes que desencadearem vendas altas da Manchete e até as primeiras campanhas publicitárias da época são encontradas no livro. Outro ponto interessante é a diagramação: para interagir melhor com o leitor, ao lado de cada pagina está o Blog da Bloch, uma pequena área destinada a comentar algum ponto interessante sobre a capa de alguma edição, seja por o que acarretou após sua publicação ou a sua concepção.

Uma breve história da Manchete

A revista foi lançada por Adolpho Bloch em 1952, época que tinha na revista O Cruzeiro, de Assis Chateaubriand, um forte concorrente. O diferencial da revista estava em uma revista em cores (que naquela época era algo novo) e uma equipe forte com Rubem Braga e Carlos Drumonnd de Andrade. Aos poucos foi se consolidando no mercado e ganhando espaço e respeito com o público.

O sucesso da revista fez com que os Bloch criassem um império editorial, lançando não somente uma revista, mas diversas, cada uma com um conceito e publico definido. Algumas vezes títulos copiados do inglês (Pais e filhos, por exemplo, não estava ligada à famosa revista norte americana do seguimento familiar, o nome foi plágio feito pelo grupo Bloch), mas nem por isso tirava a qualidade do produto comercializado.

Outro braço nascido da revista foi uma emissora de TV: A Rede Manchete. Por muitos, tida como o motivo da falência da família Bloch, que passou a gastar a maior parte de seu dinheiro com emissora, deixando a revista em segundo plano. No entanto, a criação da revista Veja e outros fatores também criaram um ambiente que, aos poucos, trouxe o fim a revista (e também a emissora, que foi vendida posteriormente).

As historias que aconteciam na redação da revista, as discussões, amizades, decisões importantes decididas ali, mudaram a forma do país receber notícia e traz também uma idéia de como é o dia a dia da produção de uma revista semanal. Uma interessante leitura para quem estuda jornalista ou quem é leitor, que verá um outro lado das publicações que poucos têm o privilégio de participar.

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

5 thoughts on “Aconteceu na Manchete

  1. Eu lia a Manchete quando criança. Sinto falta de uma publicação com a linha editorial que ela tinha.
    Ah, lia quando criança porque meu pai a comprava e sempre tive por hábito a leitura de tudo o que me caía às mãos. Talvez por isso hoje seja jornalista.

    Belo post.
    Abraços.

  2. A Manchete trouxe mudanças na linha editorial. Fazer espeaciais nao existia aquela epoca, e trouxe um diferencial para os leitores interessante.

    nao da pra negar que crescemos nesse ramo com ela.

Deixe uma resposta