Home>Política e Sociedade>O que é protecionismo?

O que é protecionismo?

O protecionismo é um conceito relacionado à política governamental que procura restringir um comércio local com as outras localidades. Na economia global, o protecionismo é a maneira oposta ao livre comércio.

As políticas que são consideradas protecionistas procuram desincentivar o consumidor interno a comprar serviços e bens de outras economias. A aplicação dos impostos e tarifas são exemplos dessa prática.

O objetivo principal do protecionismo é proteger a economia local privilegiando ainda mais a busca por bens nacionais e um saldo positivo para a balança comercial. Quer saber mais sobre esse conceito? Continue lendo os próximos tópicos e saiba como o protecionismo funciona e suas particularidades.

 

Como ocorre o protecionismo

O protecionismo tem origem nas políticas sociais ou econômicas quando existe uma proteção de bens do mercado interno. A sua principal definição parte da economia mundial, quando uma nação se protege de produtos dos outros.

A sua forma mais comum aparece através da aplicação das tarifas, que de uma maneira simples são impostos cobrados a um serviço ou produto quando os mesmos são importados. Uma grande tarifa acaba fazendo com que pouco quase nenhuma quantidade daquele produto seja adquirida.

A aplicação das tarifas tanto pode fazer com que o valor do bem importando aumente, como também pode aumentar as receitas das nações protecionistas caso o vendedor desse produto diminua o preço e consiga continuar vendendo.

Também existem os impostos sobre os produtos importados que possuem como fato gerador a entrada de mercadoria em um espaço nacional. Sendo bastante elevado, ele pode desincentivar a aquisição de produto pelos consumidores internos.

Já nos casos de impostos sobre exportação, o país pode acabar adotando algumas estratéia que levem até a escassez de seu produto no mercado global de maneira a elevar o seu valor. Esse efeito só é possível nos país com grande dimensão.

Outras maneiras de proteger a economia interna podem ser usadas e que geam burocracia ao entrarem no mercado desse país. Leis ou regulamentos de proteção nacional são dois bons exemplos.

 

Vantagens e desvantagens do protecionismo

O protecionismo é uma prática que pode ter variados resultados para a economia daquela nação ou região que decida adotar essa maneira de política. Pode ser diferente de acordo com a dimensão e característica.

Um exemplo bem notável dessa prática vem da “guerra comercial” envolvendo a China e os Estados Unidos. Um dos grandes alvos é o comércio de alumínio e aço, existindo a imposição de tarifas por parte dos Estados Unidos. 

Esse tipo de caso acaba envolvendo toda a economia global por conta da integração de todos os consumidores e mercados, em variados aspectos.

 

Aspectos positivos

  • Ajuda a proteger o mercado interno de acordo com a estratégia utilizada;
  • Posiciona o país com ganhos nos seus termos de troca;
  • Além de proteger os setores principais, pode manter as atividades e empregos de setores auxiliares;
  • Protege indústrias consideradas novas;
  • Permite o acúmulo de riqueza de países em desenvolvimento.

Aspectos negativos

  • Reduz a eficiência dos mercados internos e externos;
  • Aumento da escassez e dos preços dos produtos, prejudicando os consumidores;
  • Menor desenvolvimento tecnológico e de inovação no país;
  • Diminuição do bem-estar nacional;
  • Dificulta a entrada de investimento estrangeiro.

 

Tipos de protecionismo

Mesmo não existindo uma diferença entre as taxas empregadas nessa economia e no protecionismo, existe quem o divida. Portanto, confira alguns dos tipos de protecionismo existente e praticados mundo a fora:

  • Protecionismo comercial: acontece quando os países determinam as cotas para alguns produtos específicos;
  • Protecionismo alfandegário: acontece quando as taxas para a entrada de produtos de fora são bem altas;
  • Protecionismo agrícola: Ele se caracteriza pela proteção estatal a determinados setores da agricultura. 

Normalmente, essa proteção é travestida por um fornecimento de crédito, subsídios e diminuição dos impostos.

Tais ações possibilitam que o valor do produto final fique mais barato e, assim, mais competitivo. Com isso, ele poderá ser vendido tanto no mercado interno quanto no externo.

 

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta