Home>Arte>Sucesso de Público, ‘A Mentira’ Fica em Cartaz até Dia 21

Sucesso de Público, ‘A Mentira’ Fica em Cartaz até Dia 21

O espetáculo de Florian Zeller tem direção de Miguel Falabella, que também está no elenco ao lado de Danielle Winits, Alessandra Verney e Frederico Reuter

 

Sucesso de público no mês de julho, A Mentira, a aclamada peça teatral dirigida por Miguel Falabella, está com suas últimas sessões no Rio de Janeiro. O espetáculo fica em cartaz no Teatro Claro Rio, em Copacabana, somente até o dia 21 de agosto. A comédia deliciosa do aclamado escritor Florian Zeller, cria uma dramaturgia engenhosa e com tempos desafiadores para o público, trazendo de forma leve e divertida uma reflexão sobre os limites da fraqueza e da lealdade nas relações pessoais.

Na história, Alice surpreende o marido de sua melhor amiga com outra mulher, criando, assim, um conflito para si: contar ou não à amiga o que viu? Seu marido, Paulo, tenta convencê-la a esconder a verdade, defendendo assim a mentira. É só para proteger seu amigo? Ou ele também tem algo a esconder?

A peça tem uma narrativa brilhante e abre um diálogo instigante sobre a verdade, em um momento em que estamos sendo bombardeados por fake news, traçando um paralelo com a realidade onde não se sabe mais o que é verdade e o que é mentira.

Traduzida, dirigida e estrelada por Miguel Falabella, A Mentira é uma comédia sobre a arte de esconder para proteger aqueles que amamos, ou não. A nova temporada carioca conta com grande elenco e Falabella divide o palco com Danielle Winits, Alessandra Verney e Fred Reuter.

As sessões acontecem até 21 de agosto no Teatro Claro Rio, localizado dentro do Shopping Cidade Copacabana. Os ingressos estão disponíveis para venda na bilheteria do teatro e pelo site https://bileto.sympla.com.br/event/74112 e custam a partir de R$40. Mais informações no serviço. A realização é da Bárbaro!, Atual Produções e Aveia Cômica.

 

Sobre o autor

Florian Zeller escreveu seu primeiro romance, Neve Artificial, quando tinha vinte e dois anos de idade. Mas foi sua terceira obra, A Fascinação pelo Pior (o vencedor do Prix Interallié de 2004), que fez dele um nome conhecido na França. O livro, que explora a relação do Ocidente com o Islã, causou alguma controvérsia. Foi selecionado para o Prix Goncourt.

Sua comédia, O Pai, é um dos sucessos mais notáveis dos últimos anos, estreando no West End londrino com críticas de cinco estrelas e excelentes listagens nas Melhores Peças do Ano. Foi considerada como “A nova Peça mais aclamada da última década”. Foi adaptada para o cinema com atuação de Anthony Hopkins e teve indicação a seis Oscars, ganhando dois deles, Melhor ator e Oscar de melhor argumento/ roteiro adaptado.

Suas peças já foram encenadas em mais de 35 países.

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta