Home>Política e Sociedade>Banco – Criação e Origem

Banco – Criação e Origem

Hoje em dia, nós possuímos várias opções de serviços bancários para usarmos. Porém, você já chegou a se perguntar qual a real origem dos bancos e todo o caminho de evolução que eles percorreram até os dias atuais?

 

Nós podemos dizer que a aparição dos bancos e dos banqueiros está ligado diretamente ao desenvolvimento do comércio. Sendo que, inicialmente, o papel dos banqueiros era pesar e fazer uma avaliação do ouro que seria trocado por produtos nas feiras europeias.

Conforme o tempo pois passando e o mundo evoluindo, os banqueiros começaram a aceitar o depósito de clientes e, em troca, entregavam uma espécie de certificado conhecido como goldsmith’s notes que passaram a ser considerados formas de pagamento e, tempos depois, se tornaram as primeiras cédulas monetárias.

 

Origem dos bancos

A história da origem dos bancos está atrelada ao aparecimento das primeiras moedas do mundo. Isso porque, em grandes civilizações europeias, já tínhamos o ato de emprestar, tomar emprestado e guardar o dinheiro das outras pessoas.

Acredita-se que essa cultura de lidar com dinheiro, que caracterizaria as primeiras operações dos bancos, remete à civilização fenícia.

Com o comércio se desenvolvendo na Idade Média, a função dos banqueiros foi tomando mais forma e se espalhando por todo o continente europeu. Dessa forma, quando os cidadãos trocavam ouro pelos produtos nas tradicionais feiras da Europa Central, o banqueiro era o  único responsável pela passagem dessas moedas.

Além disso, o banqueiro possuía a grande função de verificar toda a autenticidade dessas moedas e avaliar a qualidade de seus metais. É óbvio que tudo isso era feito em troca de certa comissão.

 

Os bancos e a origem do dinheiro em cédulas

Conforme rolava o desenvolvimento da economia da Europa, os banqueiros começaram a aceitar os depósitos monetários.

Como uma forma de comprovar que as pessoas possuíam reservas em bancos, eram emitidos os famosos certificados chamados Goldsmith ‘s notes, como já citamos acima.. Para que esses valores depositados fossem resgatados de forma tranquila, bastava apresentar esse certificado e sacar de forma integral ou uma parte do valor que estava guardado.

Com o passar dos anos, o certificado passou a ser aceito como uma forma de pagamento, já que eles eram mais fáceis, seguros e leves de carregar em comparação ao ouro físico.

Foi dessa forma que surgiram as primeiras cédulas de dinheiro. Ou seja, no início as notas eram lastreadas em ouro, não eram como atualmente, emitidas e controladas pelos governos.

Com o avançar dos anos, todos os banqueiros começaram a perceber que as pessoas normalmente não retiravam todo o valor que tinham depositado. Desta forma, surgiu a ideia de utilizar parte desses recursos guardados para conceder empréstimos em troca de juros.

Portanto, através do empréstimo de recursos dos clientes, todos os banqueiros da época encontraram uma maneira de acumular riqueza.

Uma curiosidade sobre esse período é que a cobrança dos juros não era aprovada pelas igrejas. Por isso, os judeus eram os donos de vários bancos daquela época. Outro fato curioso é que os donos de bancos se tornaram muito poderosos depois da queda do regime feudal, já que eles passaram a receber diversas terras como forma de pagamento sobre as dívidas dos senhores do feudo.

 

 

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta