Home>Principal>Lya Luft

Lya Luft

Biografia de 

Lya Luft foi uma escritora brasileira muito conhecida pela sua contribuição para a literatura nacional. Ela produziu poesias, contos, literatura infantil, ensaios, romances e crônicas. Foi colunista e tradutora, além de professora universitária. Confira a biografia de Lya Luft ao decorrer desse artigo.

 

Infância e juventude

 

Lya Lett Luft nasceu no dia 15 de setembro de 1938 na cidade de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul. Ela era filha de descendentes germânicos muito orgulhosos de sua origem, aprendendo alemão desde pequena.

Ainda criança ela já gostava muito de ler e, com apenas onze anos, ela já decorava alguns poemas de Schiller e Goethe. Estudou na capital Porto Alegre onde se formou em Letras Anglo-Germânicas e Pedagogia na PUCRS. Nesse período ela já começava a trabalhar com tradução, onde chegou a trabalhar para editores traduzindo autores da língua inglesa e alemã.

Ela já pode traduzir autores como Herman Hesse, Virginia Woolf e Thomas Mann. Ela também trabalhou como colunista do Correio do Povo.

 

Vida pessoal e carreira

No ano de 1963 ela se casou com Celso Pedro Luft, de quem ela adotou o sobrenome e com quem teve quatro filhos. Os seus primeiros poemas foram escritos nesse período, e todos eles foram reunidos no livro “Canções do Limiar”, de 1964. O seu segundo livro de poemas, “Fruta Doce”, foi lançado no ano de 1972.

Entre 1970 e 1982, ela trabalhou dando aulas de linguística na Faculdade Porto-Alegrense. No ano de 1975 conseguiu o seu grau de mestre em linguística pela PUCRS, e em 1978 em Literatura Brasileira pela UFRGS.

Ainda em 1978 ela lançou a sua primeira coletânea de contos “Matéria do Cotidiano”. Em 1989 publicou o seu primeiro romance, intitulado “As Parceiras”. O romance “Reunião Faamília”, de 1982, foi lançado nos Estados Unidos com o título “The Island of the Dead”.

Em 1985, já separada do seu marido, passou a morar no Rio de Janeiro, junto com o escritor Hélio Pellegrino. Em 1992, quatro anos depois da morte de Hélio, Lya voltou a viver com Celso Luft, que faleceu em 1995.

Obras de Lya Luft

Como já apontamos, Lya Luft teve uma carreira recheada de publicações e experiências. Além de trabalhar dando aula e como tradutora, também produziu e publicou inúmeras obras ao longo da vida. Confira elas, em sequência de publicação:

  • Canções de Limiar, poesia, 1964
  • Flauta Doce, poesia, 1972
  • Matéria do Cotidiano, contos, 1978
  • As Parceiras, romance, 1980
  • A Asa Esquerda do Anjo, romance, 1981
  • Reunião de Família, romance, 1982
  • O Quarto Fechado, romance, 1984
  • Mulher no Palco, poesia, 1984
  • Exílio, romance, 1987
  • O Lado Fatal, poesia, 1989
  • O Sentinela, romance, 1994
  • O Rio do Meio, ensaio, 1996
  • Secreta Miranda, poesia, 1997
  • O Ponto Cego, romance, 1999
  • Histórias do Tempo, contos, 2000
  • Mar de Dentro, memórias, 2000
  • Perdas & Ganhos, ensaio, 2003
  • História de Bruxa Boa, literatura infantil, 2004
  • Pensar é Transgredir, ensaio, 2004
  • Para Não Dizer Adeus, poesias, 2005
  • Em Outras Palavra, ensaio, 2006
  • A Volta da Bruxa Boa, literatura infantil, 2007
  • O Silêncio dos Amantes, contos 2008
  • Criança Pensa, literatura infantil, 2009
  • Múltipla Escolha, ensaio, 2010
  • A Riqueza do Mundo, crônicas, 2011
  • O Tigre na Sombra, romance, 2012

 

Últimos anos de vida

Nos seus últimos anos de vida, Lya Luft vinha enfrentando alguns problemas de saúde. Em setembro de 2019, com então 81 anos, Lya foi internada com urgência em um Hospital de Porto Alegre, ao sofrer um infarto.

Ela passou por uma angioplastia e também por um implante de Stent. Ela apresentou boa recuperação depois da intervenção cirúrgica e recebeu alta do hospital quatro dias depois.

Em 2020, em plena pandemia, Lya Luft se mostrou arrependida de ter votado no presidente Bolsonaro. Ela criticou duramente a postura dos governantes em relação a pandemia, em especial ao presidente, revelando ao público seu voto em 2018, o que causou surpresa em alguns.

Viveu seus últimos dias em Porto Alegre até falecer em 30 de dezembro de 2021, com 83 anos de idade, vítima de um melanoma.

 

 

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta