Home>Biografia>Laurentino Gomes

Laurentino Gomes

Laurentino Gomes atuou como repórter para diversos veículos de comunicação do Brasil por trinta anos, entre eles, vale destacar a passagem pela Revista Veja e pelo jornal O Estado de São Paulo. 

 

Em 1956, na cidade de Maringá, Paraná, nasce o jornalista Laurentino Gomes. Formado pela Universidade Federal do Paraná, com pós-graduação em Administração pela Universidade de São Paulo (USP) e diversos cursos realizados nas mais renomadas Universidades da Inglaterra e nos Estados Unidos.

Além desse currículo profissional, Laurentino Gomes é autor de um livro chamado “1808” que, devido ao grande sucesso, ganhou uma versão infantil decorando com aquarelas da gaúcha Rita Brugger. 

O livro em questão, foi publicado pela editora Planeta no ano de 2008 e, tem como direcionamento, adolescentes e estudantes que buscam a verdadeira história acerca da saída da família real da cidade do Rio de Janeiro. Para o autor, esse é um período importantíssimo da história brasileira, por envolver o Brasil, Portugal e o mundo em um momento revolucionário.

Mas a razão da saída da família real não se limitou aos acontecimentos internos, mas também, a outras revoluções que aconteciam em outras regiões do mundo, como por exemplo: as Revoluções Republicanas, as Guerras Napoleônicas e a Escravidão. Com esses fatos, a família real achou melhor permanecer no território descoberto.

Laurentino Gomes, por ser jornalista, tem em seu sangue, o DNA da pesquisa e da busca pela verdade, por isso, o livro 1808 é fruto de uma pesquisa jornalística em busca de fatos verdadeiros que forçaram a família real a permanecer por aqui. O intuito do autor é, com suas palavras, levar a verdade a todos os estudantes, afinal, é preciso conhecer as origens de nossa própria história.

Só para ter noção da profundidade das pesquisas realizadas por Laurentino: historicamente é aprendido nas escolas que o país foi descoberto em 22 de abril de 1500, no entanto, o Brasil passou a realmente existir e ser visto como um novo mundo no dia 22 de Abril de 1808, quando D. João desembarcou no Rio de Janeiro e proclamou o país como sede da monarquia.

Mas o país havia nascido para sua independência e não queria ser apenas uma colônia submissa da pátria-mãe, Portugal. Aos poucos, o Brasil foi crescendo e se desenvolvendo, tornando-se cada vez mais independente.

Foram muitas mudanças que corroboraram para esse desligamento, como por exemplo: a criação de universidade, abertura de portões, construção de estradas, criação da imprensa, surgimento do Jardim Botânico, nascimento de fábricas, construção de estradas, o banco do Brasil, entre outros avanços daquele tempo.

Um detalhe importante foi a instalação da Biblioteca Real, em um país que, até aquele momento, leituras de livros ou jornais não eram permitidas. Além disso, podemos destacar o declínio do ouro e da indústria açucareira que acabou fortalecendo centros comerciais como: Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Além da história, o livro conta com gravuras de pintores e historiadores famosos, espalhados pelos seus vinte e nove capítulos, nomes, como: Rugendas, Goya, Henderson, Debret e Chamberlain. Outro ponto que não ficou de fora na obra e é de suma importância é o mapa de viagem de Dom João – e uma linha de tempo dessas viagens –, que aconteceu entre a Revolução Francesa e a Independência do Brasil.

No livro de Laurentino Gomes, somos informados a respeito de um belo detalhe que, durante muitos anos, ficou de fora dos livros de História. Ao chegar ao Brasil, Dom João se apaixonou pela país de tal forma, que, quando recebeu o chamado para regressar a Portugal, ordenou ao seu filho, Dom Pedro I que decretasse a Independência do Brasil.

O autor, acredita que, para compreender as mudanças de nosso país atualmente, é preciso, antes de qualquer coisa, compreender a sua história. Laurentino, não colocou apenas horas de trabalho, mas todo seu coração e amor ao país e a verdade. Empenho e dedicação que foram reconhecidos pela Academia Brasileira de Letras com o Prêmio “Ensaio, Crítica e História Literária”.

Outra prova do sucesso do trabalho de Laurentino Gomes é o fato de seu livro ter alcançado ótimos resultados de vendas e ter encabeçado o ranking de mais vendidos da Revista Veja por mais de trinta e cinco semanas, entretanto, o autor espera que seu livro chegue onde realmente deseja: nas escolas e universidades para que todos conheçam a verdadeira história de nosso país. 

10

Assinatura

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta