Home>Cultura>Música>O Doce Jazz de Norah Jones

O Doce Jazz de Norah Jones

Norah Jones é uma cantora de 41 anos com uma voz única e que canta muito mais do que um jazz de elevador. Leia o texto para saber mais sobre ela!

 

Quem é Norah Jones

Norah Jones é Geethali Norah Jones Shankar, nascida em 1979, em Nova York.

Seus pais eram Sue Jones, produtora musical, e Ravi Shankar, um mestre de cítara que fora professor de guitarra de George Harrison, dos Beatles. Em 1986, todavia, eles se separam e Norah passa a morar com a avó, no Texas. 

Ela logo começou a estudar em uma escola de artes e a cantar na igreja que frequentava. Aos 16 anos, decidiu mudar seu nome para simplesmente “Norah Jones”. Suas primeiras influências foram Aretha Franklin, Billie Holiday e o pianista, também do jazz, Bill Evans. Aos 17 anos, ganhou dois prêmios em uma instituição de música em Michigan, e na faculdade, se formou em Música, mais especificamente em jazz. 

A carreira de Norah Jones

Recém-formada, Jones trabalhava em um restaurante durante o dia e cantava nos barzinhos à noite. Em pouco tempo ela entrava no grupo de jazz de Peter Malick, e começava a adentrar o mundo do country. Nessa época, ela também conhecia o musicista Lee Alexander, com quem inicia um relacionamento que se mantém até hoje, e trouxe dois filhos ao casal. 

 

Em 2002, ela lançou seu primeiro álbum “Come Away with Me”. Os críticos apreciaram sua voz inconfundível e seu estilo autêntico — ela oficialmente entrava para a carreira musical já sendo uma cantora muito promissora. No ano seguinte, Norah foi simplesmente indicada a 8 Grammy’s e levou 5 deles, tendo competido com Bruce Springsteen, Eminem, entre outros.

 

Trabalhos paralelos de Norah Jones

Em 2002, Norah Jones participou de um filme pela primeira vez.

Norah interpretava ela mesma em “Amor à Segunda Vista”, com Hugh Grant e Sandra Bullock. No ano seguinte, ela estrelou novamente em outros longas e um dos mais aclamados foi “Um Beijo Roubado”, de 2007, um drama romântico em que Norah foi a protagonista Elizabeth. 

Norah Jones também reuniu amigos mais próximos e criou a banda The Little Willies, um grupo mais voltado ao country. Embora seja uma estrela do jazz, Norah nunca esqueceu o country. Com influência de Hank Williams e Dolly Parton, eles já possuem dois discos de estúdio. 

Em 2004, ela participou do programa “Vila Sésamo”, em 2005 cantou “Virginia Moon” com a banda de rock Foo Fighters e escreveu uma canção com Ryan Adams. Em 2007, fez sua primeira sessão ao vivo na Abbey Road Studios. Em 2013, cantou com Billie Joe (da banda Green Day) e com sua meia-irmã Anoushka Shankar.

 

Parceria com Rodrigo Amarante

Em 2019, ela fez parceria com um artista brasileiro: Rodrigo Amarante, integrante da Los Hermanos. Ela o convidou para participar de um EP e juntos gravaram “I Forgot/Falling”. 

Sua música é de um estilo introspectivo, típico de Amarante, que já era ídolo de Norah há um tempo. A canção retrata saudade e resiliência, citando inclusive a cidade do Rio de Janeiro. O som é muito característico dos dois: o piano de Jones e ele com seu violão, sem tantos arranjos.

Quanto às transmissões, ela fez um cover de “Patience”, de Guns ‘n’ Roses e uma homenagem a John Prine com a sua versão de “That’s The Way The World Goes Round” — ambas as músicas confortantes para a época em que vivemos

 

Norah comentou que seu novo disco “Pick Me Up Off The Floor” terá uma pegada mais humana e repleta de empatia. Clique aqui para conhecer melhor uma faixa que estará no novo disco, “How I Weep”. 

 

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

One thought on “O Doce Jazz de Norah Jones

Deixe uma resposta