Home>Cultura>Música>Como Madonna Reina Tranquilamente a Música Pop

Como Madonna Reina Tranquilamente a Música Pop

  1. Madonna é a cantora norte-americana criadora do pop eterno e atemporal. Ela também tem os títulos de Rainha da Reinvenção e Imperatriz do Pop.

 

Nunca é tarde para conhecer Madonna

A artista americana nasceu em 1958, no estado de Michigan. Sua mãe, que veio da parte francesa do Canadá, também se chamava Madonna, então seu apelido de infância que servia para diferenciar melhor os nomes era “Little Nonni”. Ela tinha cinco irmãos e cuidou bem deles com o pai, depois que sua mãe faleceu de câncer com 30 anos de idade.

De forma bem contraintuitiva, na infância, Madonna estudava muito na escola e não ligava muito pra aparência: não usava maquiagem e não depilava as axilas. Mas com os anos ela foi sendo seduzida pela dança e ganhou uma bolsa de estudos na Universidade de Michigan nessa área. Aos 19 anos ela decide largar o curso e se tornou garçonete em Nova York.

Em sua nova vida, além de dançarina de apoio para artistas consagrados, Madonna também fez parte de duas bandas, nas quais cantava e tocava bateria e guitarra. Em 1982, ela consegue um contrato e lança seu primeiro single: “Everybody”. Nessa fase, seu estilo também começa a influenciar o público feminino: tops de renda, meia arrastão e cabelos descoloridos.

Seu segundo álbum foi “Like a Virgin”, que alcançou um sucesso impressionante também, embora tenha sofrido censura por “ferir” a moral e os bons costumes. Aos 27 anos ela também começa a participar de alguns filmes e, posteriormente, a fazer propagandas para a televisão. Quase 10 anos depois, ela tem sua primeira filha, Lourdes.

Depois de muitos projetos artísticos ao longo dos anos, 14 álbuns e 11 apresentações no Brasil, atualmente ela prepara uma turnê para o “Madame X”, seu disco mais recente. A turnê está sendo prejudicada com diversos cancelamentos em virtude da pandemia de COVID-19 desse ano. 

Hoje ela é divorciada, tem mais cinco filhos e está sempre ativa nas mídias sociais, próxima aos fãs. A rainha vive uma coexistência curiosa: mãe atenciosa e símbolo de liberdade sexual, católica e militante, conectada com o espiritual e “soccer mom”. Essas características foram exploradas no álbum sobre o qual você lerá a seguir.

De volta aos 19 em 2019?

“Madame X” foi lançado no ano de 2019. Numa sociedade em que os antiglobalistas têm ascendido e o conservadorismo tem ressurgido intensamente, a cantora se voltou para a política por meio da música. 

Martha Graham foi sua coreógrafa e dona de uma companhia de dança, quando ela tinha 19 anos de idade, e deu a ela esse nome: Madame X. Porque na época Madonna não obedecia adequadamente as regras da escola, então Graham a achava misteriosa já que em um momento ela seguiria o regulamento, outra hora desrespeitava-o. 

Em um post na sua conta do Instagram, ela declara sua personagem Madame X como “agente secreta, viajando pelo mundo, mudando de identidade, lutando pela liberdade e levando luz aos lugares escuros”. 

Aludindo toda essa rebeldia, você pode encontrar no disco um estilo africano, bem como o funk carioca. Uma das faixas, inclusive, chama-se “Faz Gostoso” (parceria com Anitta), em que ela canta em português em diversos momentos.  Sem dúvidas, é um marco para a música contemporânea brasileira. No “Madame X” ela canta em espanhol também.

Incrivelmente, no mesmo disco, temos “Dark Ballet”, uma canção que abusa de temas orquestrais que remetem a Tchaikovsky, compositor de “Lago dos Cisnes”.

Madonna tem nove milhões de ouvintes por mês no Spotify. Independente dos trabalhos mais recentes, saiba quais são as músicas mais ouvidas da rainha pelo mundo! 

 

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta