Anúncios

Imersão: Um Romance Terapêutico

Você já se perguntou como suas experiências do passado influenciam seu momento presente? É inegável o quanto nossa sociedade ao longo das últimas décadas vem buscando um conhecimento de si mesma através de técnicas de terapia, sejam elas em terapia falada, terapias holísticas, terapias comportamentais, hipnose, regressão, meditação ou até mesmo coaching.

Por Rosie Portobello

 

Os objetivos são muitos: superação de traumas e ou fobias, autoconhecimento, depressão, ansiedade, dependência química ou emocional, desenvolvimento da habilidade de ter relacionamentos, fobia social, bipolaridade… A lista é extensa. Diogo Lara, médico psiquiatra,neurocientista e terapeuta conta em seu livro Imersão: Um romance terapêutico (Harper Collins, 2018) a história de Amanda, uma médica endocrinologista que aos 36 anos vê sua vida dar uma reviravolta emocional após descobrir uma traição de seu marido.

Mesmo após anos de terapia convencional e antidepressivos, continuava abalada e decide então participar de um retiro intensivo de imersão terapêutica em um castelo na Escócia, onde conhece Mike, um terapeuta americano que utiliza técnicas inovadoras para identificar e curar traumas e dramas emocionais. Além de Amanda o livro expõe a vivência de um grupo de 5 brasileiros que participam da terapia que, assim como ela, desejam alcançar uma transformação pessoal profunda de autoconhecimento. Sem intenção de dar spoilers ou fazer um resumo do livro, vamos falar um pouco sobre o universo temático da obra. 

O impacto que os acontecimentos do passado têm em nosso presente e futuro

As memórias negativas, que muitas vezes não são conscientes, são as grandes causadoras de resíduos emocionais como por exemplo raiva ou mágoa. No livro, Fernando revive uma memória de sua infância ao jogar futebol e por perder uma importante jogada sofre uma crítica e o desamparo de seu pai.

Durante sua sessão de terapia, Fernando identifica esse momento como crucial e causador de seu constante sentimento de rejeição e a necessidade de agradar para assim se sentir amado, agora não só por seu pai, mas por todos com quem convive na vida adulta. Ao ser conduzido pelo terapeuta Mike, Fernando sente em seu corpo o descontentamento de seu pai ao vê-lo falhar, um peso em suas costas e um aperto no peito. Um episódio de sua infância trouxe cargas pesadas na construção de sua autoestima, causando dificuldades de relacionamentos, de se aceitar e de ter empatia por si mesmo.

Enquanto revive a memória, Fernando compreende o quanto essa rejeição ainda o machuca, Mike o orienta a olhar para aquele menino decepcionado e se aproximar dele, o abraçando e acolhendo, dando o amor que precisava naquele momento. Ao retornar do transe terapêutico, Fernando se sente mais leve, chora copiosamente em aceitar conscientemente seu amor próprio, se aceitando. 

Como superar o abalo emocional de uma situação traumática

Identificar através da memória uma experiência que causou algum trauma emocional é essencial para o processo de cura. Lara expõe em seu livro a técnica terapêutica chamada EMDR, sigla em inglês para Eye Momevent Desensitization and Reprocessing, que em tradução livre é Dessensibilização e Reprocessamento por meio de Movimentos Oculares. Ir até o conteúdo emocional conectado no seu corpo. 

A terapia falada, segundo o autor, limita o paciente à interação da conversa com o terapeuta através do poder da palavra, porém sendo a palavra uma função do pensamento não é tão capaz de mexer nas emoções, nos instintos ou nas memórias, e são nas memórias que guardamos toda nossa carga emocional. Identificar o trauma através das palavras é proveitoso, uma vez que traz à consciência a causa do problema, porém não atinge tão profundamente como a experiência de reviver uma memória e através dela, se desvincular da carga emocional negativa. 

Como funciona a técnica de reprocessamento de memória para superar os traumas do passado

No reprocessamento da memória negativa é feito um estímulo sensorial, visual (EMDR) ou auditivo fazendo com que o paciente relembre o acontecido percebendo como seu corpo responde aos estímulos causados por essa memória.

Uma vez aberta essa memória é possível transformá-la reprocessando as emoções negativas vividas no passado em uma emoção positiva, ressignificando o passado e consequentemente seu impacto no presente ou futuro. 

Como conquistar uma autoestima saudável?

A autoestima frágil é caracterizada pela alta sensibilidade à opinião dos demais, a referência é sempre o outro, e também é definida pelo excesso de autocrítica. A pessoa com autoestima frágil sofre ao não ser acolhido, tem dificuldade de ser vulnerável ou resiliente. Constantemente se compara com o outro se sentindo inferior ou superior, não se aceitando em muitos aspectos sendo facilmente influenciada, principalmente após o advento das redes sociais.

A auto aceitação, o auto respeito e a auto empatia, são essenciais nessa trajetória de cura. Equilibrando esses aspectos o paciente atinge um sentimento consciente de auto eficácia que nada mais é que acreditar em seu potencial apesar de suas imperfeições como qualquer ser humano, e se permitir tentar coisas novas se acolhendo e aceitando quando erra, livrando-se do excesso da necessidade de agradar. Como consequência desenvolverá um auto merecimento, saber receber e sentir-se merecedor sem o sentimento de culpa. 

Imersão é sem dúvidas um livro que promove uma transformação em seus leitores, seja ela provocada pela identificação com a história das personagens, ou por se permitir mergulhar na proposta inovadora do processo terapêutico moderno desenvolvido pelo autor. 

Anúncios

Deixe uma resposta