Home>Biografia>Gilberto Gil: Uma Rápida Biografia

Gilberto Gil: Uma Rápida Biografia

Você conhece a biografia do Gilberto Gil? Saiba sobre a história pessoal dele, as dificuldades que apareceram na carreira e os prêmios conquistados.

Nascido nos anos 40, na Bahia. Filho de médico e de professora. Tem uma irmã, chamada Gildina. Aos três anos de idade, começou a se interessar pela música, graças ao encanto pelas bandas locais, como o sanfoneiro Cinézio e Luiz Gonzaga. Nos anos 60, Gilberto Gil havia terminado o ensino médio e resolveu prestar o vestibular para engenharia. Depois mudou seu foco para o curso de administração e, entrando na faculdade, se aproximou mais ainda da música, especialmente a erudita.

Ele conheceu Belina na faculdade, formou-se, casou-se com ela e se mudou para São Paulo. Teve uma filha chamada Nara e dividia sua carreira em uma grande empresa com a música. Com 18 anos de idade, ele fazia parte do conjunto “Os Desafinados”. Depois disso, ele chegou a morar temporariamente no Rio de Janeiro, teve outra filha, a Marília, separou-se de Belina e passou a viver com a cantora Nana Caymmi.

Em 1968, fundou o movimento Tropicalista e começou a namorar Sandra Gadelha. Nessa época, ele defendia a guitarra na música e também chegou a ser preso devido ao Ato Institucional n°5. Depois ele se casa com Sandra, é exilado e vai viver em Londres onde tem seu terceiro filho: Pedro. Ele volta para o Brasil, dois anos depois, fixando residência no Rio de Janeiro onde nasce sua filha Preta e, depois, Maria, em Salvador.

Nos anos seguintes, Gilberto Gil chegou a ficar dependente da maconha. Morou um tempo nos EUA e quando voltou ao Brasil, conheceu Flora, sua atual esposa. Com ela, teve mais filhos: Bem, Isabela e José. Pedro Gil, seu terceiro filho, sofreu um acidente automobilístico e faleceu nos anos 90. Mais tarde o cantor perde seus pais também. 

Gilberto Gil também já foi vereador e ministro da Cultura. Aos seus 77 anos o cantor segue contribuindo com a Música Popular Brasileira.

 

Alguns discos do cantor afrodescendente

Louvação — 1967

Lançado após o Golpe Militar, com um misto de baião, samba e marchinhas de carnaval. No disco há muita homenagem ao nordeste e também alusões a fatos históricos; muitas canções orquestradas e também outras com forte influência do jazz.

Cérebro Eletrônico — 1969

Disco gravado em três estados brasileiros diferentes, com muitos traços da Tropicália e ao lado de hits mais comerciais como a famosa “Aquele Abraço”. A inovação desse álbum é a pegada mais tecnológica, como o título sugere.

Refazenda — 1975

Com arranjos do próprio Gilberto Gil, esse álbum marca uma trilogia em que os subsequentes são: Refavela (1977) e Realce (1979).  O álbum é bem experimental e antropofágico quando faz coexistir o tecnológico com um som mais nordestino.

 

Prêmios conquistados com a música

Em 1981, com seus 39 anos de idade, Gilberto Gil vence seu primeiro prêmio, foi o Anchieta Medal (SP); cinco anos depois levou o The Gold Dolphin (RJ). Nos anos 90 ele conquista um prêmio do Ministério da Cultura da França, o Ordre des Arts et des Lettres, junto com o título de Commendator of the Rio Branco Order, Grammy Award (pelo melhor disco contemporâneo), UNESCO Artist for Peace e outros.

Nos anos 2000, levou o Grammy Latino duas vezes, por melhor álbum regional (As Canções De Eu, Tu, Eles) e melhor cantor brasileiro. Em 2005 conquistou outro prêmio da Grammy Award, por melhor disco musical do mundo, com o Quanta Live. 

O portal Uol selecionou fatos pontuais e marcantes sobre o cantor da Música Popular Brasileira. Que tal conferir? Clique aqui para acessar a matéria.

 

 

 

 

Anúncios
Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta