Publicado em Principal

Dexter – A mão Direita de Deus

Falar sobre Dexter não é nada fácil, ainda mais para mim, que sou fã incondicional da série. Porém antes de ler o livro coloquei algo em minha cabeça e fica a dica para que vocês façam o mesmo. A série e o Livro apesar de ter os mesmos personagens e de uma ser baseada na outra, em momento algum deverá ser comparada, afinal cada uma tem o seu ritmo e suas tramas. A principio as tramas caminham lado a lado, e me senti como se estivesse revendo os episódios iniciais da primeira temporada, porém isso não durou muito. E é exatamente isso que torna o livro tão interessante, afinal, ele consegue nos mostrar uma nova história para nossos personagens.

Lembro até hoje quando me indicaram Dexter para assistir, me falaram “Você vai adorar a Debbie, ela tem uma boca suja”, caro André, no livro ela consegue ser mais! (rs) Assim como Debbie, no livro as emoções dos personagens estão mais evidentes, percebi um Dexter mais sombrio e distante, e um agente Doakes mais insuportável e Laguerta mais atirada para cima de nosso Serial Killer preferido.

Falar sobre a estória que nos conta o livro é um pouco banal, visto que essa é uma das séries de maiores sucessos e mais prestigiada dos últimos tempos (pelo menos pra mim), mas acredito haver pessoas que não tenham tido ainda o interesse em conhecer um pouco sobre Dexter. Sim ele é um Serial Killer e sim, nós adoramos ele. Querem saber o por quê? Simplesmente porque suas vitimas são os os assassinos de Miami, e com isso tanto os livros como a série faz com que nos sentimos vingados contra uma justiça ineficiente que mantém os bandidos fora das grades, enquanto nós passamos a ser os prisioneiros.

No primeiro livro conhecemos um pouco mais sobre Dexter e seu passado, o motivo que o fez ser quem ele é, e porque ele é um criminoso que tem a difícil tarefa de fazer “justiça” com as próprias mãos. Dexter é um personagem tão complexo que é praticamente impossível descrevê-lo. Até o momento vocês podem estar pensando que ele é um justiceiro, porém passa muito longe disso. Dexter, quando criança, viu sua mãe ser assassinada brutalmente e isso “quebrou” algo dentro dele.

Dexter foi criado pelo policial que o encontrou, Harry, que tentou ao máximo manter o lado sombrio do filho adotivo afastado, quando percebeu ser impossível, Harry ensinou tudo o que sabia a Dexter, principalmente como não ser pego e incutiu no filho essa idéia de acalmar a “Necessidade” matando pessoas que realmente mereciam, ou seja, Dexter não é um justiceiro e sim um criminoso que precisa saciar sua vontade de matar.

Por mais incrível que possa parecer, Dexter trabalha com a polícia, e se vê desafiado por um novo Serial Killer. O que Dexter não sabia, é que ele não foi o único a sofrer as conseqüências de um assassinato cruel quando criança, e o passado sempre volta para nos assombrar, colocando em perigo tudo o que construímos ao longo da vida, mesmo que seja baseado em mentiras.

Autor:

Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s