Home>Notícias>Turismo em Foz do Iguaçu volta a apresentar índices positivos

Turismo em Foz do Iguaçu volta a apresentar índices positivos

Foz do Iguaçu/PR 27/4/2022 – Uma das cidades mais visitadas no Brasil antes da pandemia volta atrair os turistas, porém o setor ainda inspira cuidados

Tiradentes foi o primeiro feriado prolongado com números parecidos ao mesmo período antes da pandemia

Após 2 anos com baixíssimo movimento devido à paralisação do turismo imposta pela pandemia do novo coronavírus, o turismo de Foz do Iguaçu começa a apresentar um crescimento. 

De acordo com a assessoria de imprensa do Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as Cataratas do Iguaçu, mais de 24 mil pessoas visitaram o Parque Nacional do Iguaçu (PNI) no feriadão de Tiradentes. A unidade de conservação vem recuperando a visitação dos anos anteriores à pandemia. A visita turística  foi similar à do feriado de 2016, último período prolongado de quatro dias, quando 22.441 pessoas estiveram na unidade de conservação. Já no ano passado (2021), o 21 de abril caiu em uma quarta-feira, e o parque recebeu 1.137 visitantes no dia. 

O PNI esperava 15 mil pessoas. O movimento registrado de 24.297 pessoas superou as expectativas. O dia de maior visitação foi 23 de abril, com 8.007 visitantes ao longo do dia. Quem esteve no parque nesses dias pôde curtir o clima mais ameno da estação e a vazão de um milhão e setecentos mil litros por segundo nas quedas.

E quem faz a maior aposta nessa recuperação econômica do turismo em Foz do Iguaçu é o setor hoteleiro, que vem melhorando a oferta de leitos. A onda de investimentos, justificam representantes do setor, segue a estimativa de uma demanda crescente de viagens pelo Brasil, no pós-pandemia, impulsionada também pelo retorno do turista estrangeiro.

Sidiclei Moura, gerente comercial do grupo hoteleiro Bella Italia, comenta que todos os leitos disponíveis antes da pandemia já estão novamente disponíveis para ocupação e que nos próximos meses, ainda em 2022, vai dispor de mais apartamentos para suprir uma demanda alta por lofts locados por temporada. “Logo mais estaremos entregando para o turismo de Foz novos modernos apartamentos”, comenta Moura. 

Outro investimento feito para ampliar a quantidade de leitos em Foz do Iguaçu foi a implementação da rede Selina. Combinando acomodações com coworking, espaços de lazer, wellness e experiências locais, a marca do novo hotel localizado em Foz, está construída para o viajante nômade.

O retrofit do empreendimento começou no começo de 2021, em meio à pandemia, e totalizou um investimento de R$18 milhões. “Foz tem uma mistura de várias etnias em só lugar e o fato de você conseguir passar por três países num único dia; tem também uma grande diversidade – e tudo isso combina muito com o estilo do Selina. Foz também tem a facilidade de um centro urbano e o contato com a natureza”, diz a diretora de vendas da rede no país, Giuliana da Fonseca, sobre a escolha da cidade para a chegada da rede ao estado.

Montar um roteiro para Foz do Iguaçu

Um roteiro completo com hospedagem, passeios para Argentina e Paraguai e transportes pode custar em média R$ 1000,00 com a Loumar, maior operadora de turismo da região que em meio à crise dos últimos dois anos procurou se reinventar frente as dificuldades. “O setor de turismo foi o mais afetado pela paralisação que o novo coronavírus causou. Para não demitir e continuar com Foz do Iguaçu no gosto dos turistas brasileiros entramos na onda das lives commerces, inspirados no modelo chinês”, explica Garon Piceli, diretor de marketing da operadora. 

A agência montou um estúdio e os próprios gerentes e especialistas em vendas viraram apresentadores em uma grade de 20h semanais de programas ao vivo e chegaram a faturar mais de R$ 100.000,00 em uma única live de vendas.

A programação da Loumar chamou a atenção da StartSe e virou case da plataforma de desenvolvimento de negócios. 

“Passada a turbulência da pandemia, continuamos com a nossa programação semanal de conteúdos levando informações para turistas que procuram por Foz do Iguaçu”, conta Piceli. 

Na grade de programas ao vivo, estão temas como compras no Paraguai, passeios na Argentina e atrativos de Foz do Iguaçu. “Somos nós mesmos, moradores e apaixonados por Foz do Iguaçu que passamos as informações para nossos seguidores. Queremos passar o amor que sentimos”, diz Kaká Souza, motorista da agência e apresentador do programa Destino Iguaçu News, que acontece toda quinta-feira, no canal do YouTube da Loumar. 

Retomada gradativa

Para Marcelo Valente, CEO da maior operadora de turismo de Foz do Iguaçu, a retomada ainda é “gradativa”, e o setor ainda não deve comemorar com antecedência. “2022 ainda inspira muito cuidado. As eleições e a copa do mundo no final do ano deve mudar um pouco o calendário das pessoas em relação a viagens”, diz.

De acordo com Valente, o desafio também é a dificuldade de repassar para as tarifas o aumento de custos operacionais frente a inflação do período, que já aumenta o custo de vida dos brasileiros.

Website: http://loumarturismo.com.br

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta