Home>Cultura>Realização do Fica Estimula Intervenções Socioambientais na Cidade de Goiás

Realização do Fica Estimula Intervenções Socioambientais na Cidade de Goiás

Autoridades e comissão organizadora buscam aprimorar propósito do evento e investir em ações modificadoras

 

Para além das discussões teóricas nas mesas de debate e da exibição de projetos audiovisuais com foco na defesa ambiental, o Fica também tem poder de estimular mudanças concretas de comportamento da comunidade e na forma como os governantes lidam com as problemáticas envolvendo essas questões.

A partir da observação desse aspecto do festival, o Governo de Goiás, juntamente com a Prefeitura do município, estão unindo forças para tornar o Fica um espaço de trocas e construção de propostas ainda mais transformadoras e imediatas.

O Secretário de Meio Ambiente da cidade de Goiás, Lucas Clementino, comentou as ações que estão em curso neste ano, destacando que os projetos buscam aprimorar o significado do evento. “Colocamos novos projetos em curso neste ano. Solicitamos a revitalização das placas de sinalização e das lixeiras da cidade para incentivar o turismo responsável. Também está em curso a revitalização da nascente principal, que é importante para melhorar a drenagem das águas, principalmente no período chuvoso”, comentou ele apontando que a população foi consultada e abraçou os projetos.

Segundo Lucas, o objetivo é fazer com que o Fica deixe de ser um festival de cinema com temática ambiental para tornar-se um festival ambiental de cinema. E, assim, conseguir gerar ainda mais relevância para a pauta em âmbito regional, nacional e internacional. As intervenções cumprem também o objetivo de deixar algo a mais para os moradores. “Isso faz parte do que fica do Fica para a população”, concluiu.

 

 O Fica e a valorização do patrimônio local

Em 2021, o festival contou com forte participação da comunidade para concepção do evento. Amparado pela temática “Raízes, Identidade e Patrimônio”, essa edição está sendo desenvolvida em comemoração ao aniversário de 20 anos da concessão do título de Patrimônio Histórico da Humanidade, cedido pela Unesco à cidade de Goiás.

O interesse em alavancar ações e discussões sobre a atual conjuntura ambiental unisse a busca pela valorização da história e o respeito as tradições dos Vilaboenses. Um exemplo disso é a oficina “Cuidando da saúde com plantas do cerrado”, que será ministrada pela moradora Maria Luiza, reconhecida pela comunidade local como uma grande conhecedora da medicina popular.

Estão previstas ainda mesas de debates sobre as questões envolvendo a preservação da natureza, do patrimônio e da cultura em cidades históricas, além de oficinas de artesanato em argila e construção de bonecos com materiais reutilizáveis.

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta