Home>Arte>Peter Doig e a Arte Escocesa

Peter Doig e a Arte Escocesa

Peter Doig  é um dos mais influentes pintores da Escócia. Nascido no dia 17 de abril de 1959, em Edimburgo, o artista é uma das principais referências na arte escocesa do atual século.

 

As características únicas contidas nas suas obras fazem com que Peter seja reconhecido como um dos artistas mais significativos na pintura em toda a Europa. Dentro da sua geração de pintores, ele é considerado um dos mais influentes, sendo um dos artistas que mais alcança preços muito altos no mercado da arte.

As suas obras consistem, muitas das vezes, em variados tipos de paisagens, mas contendo o estilo único e expressivo de Doig. Por muitas vezes o pintor escocês expõe em seus trabalhos memórias reminiscentes de sua infância e da sua juventude vivida no Canadá 

As suas pinturas também possuem fortes inspirações de fotografias, mas não contém um estilo foto-realista. Confira um pouco da trajetória e características desse pintor.

 

Estudos e trajetória acadêmica

Nascido em 1959, a então criança Peter Doig se mudou junto da sua família para Trindad e Tobago, onde viveram até 1966, quando foram morar no Canadá. Nesse período Peter despertou o interesse na pintura e começou a desenvolver o seu estilo.

Já com 20 anos de idade, em 1079, Peter voltou para o Reino Unido para poder estudar arte na Wimbledon School of Art, e St Martin’s School of Art. Ele ainda estudou na Chelsea School of Art, onde acabou recebendo. O período de estudos nessas universidades foram essenciais para moldar o estilo de pintura de Peter, que sempre buscou autenticidade em suas obras.

Peter Doig voltou para Trindade e Tobago, país onde passou parte da infância, onde inaugurou um estúdio próximo ao Port Of Spain. Ele também já atuou como professor na Academia de Belas-Artes de Dusseldorf, na Alemanha.

Todas as passagens de Doig na academia fortaleceu bastante as suas características artísticas. Como boa parte dos pintores contemporâneos, seus trabalhos causam impacto significativo ao entrar em contato com o público e, durante os seus estudos e trajetória acadêmica, esses impactos não foram diferentes.

 

Característica e estilo de pintura

O período acadêmico de Peter fortaleceu muito o processo de formação de estilo das suas obras. Porém, a essência de suas telas são as expressões espontâneas do pintor. Peter sempre busca, através dos seus trabalhos, expor o seu ponto de vista sobre diversas situações.

As suas obras consistem sim em paisagens, que podem ser vistas de maneira “simples”, mas que carregam detalhes únicos. O seu estilo de pintura remete muito a fotografia e se baseia em memórias e lembranças da sua infância e adolescência.

As suas pinturas revelam grandes influências de artistas paisagistas impressionistas, românticos, expressionistas e pós-impressionistas. Artistas como Edvard Munch, Claude Monet, Caspar David Friedrich, entre outros grandes artistas visuais são inspirações para Peter. 

 

Obras

Os trabalhos de Doig buscam capturar com detalhes os momentos de paz e tranquilidade, sensações que contrastam diretamente com elementos oníricos. Doig utiliza invulgares combinações de tons e cores e tenta apresentar cenas dos ângulos mais inesperados. Ele transforma o seu trabalho em algo único, pois esses detalhes contribuem para render à sua obra o sentimento de realismo mágico. 

Os seus trabalhos, incluindo os vendidos por preços caros em leilões de arte, representam, boa parte das vezes, lagos e rios com canoas, as cabanas perdidas em bosques, os esquiadores em cenários com montanhas de gelo.

A sua tela “Canoa Branca” foi comercializada na Sotheby’s no ano de 2007 pelo valor 11,3 milhões de dólares, o que na época foi um recorde em vendas para um artista europeu ainda em vida. 

Uma outra obra de Doig, “A Casa do Arquitecto na Ravina”, também foi vendida por um valor semelhante: 12 milhões de dólares, em 2013 no Christe’s, uma das empresas de arte mais importante do mundo.

Doig é um artista representado em vários dos principais museus e lojas de arte do mundo. Isso inclui o Museu Britânico, em Londres, a Grande Nacional do Canadá, em Ottawa, o Museu de arte Moderna de Nova Iorque e Paris, entre outros. 

Peter Doig é sem dúvidas um dos principais pintores do mundo não só por vender obras caras e por estar presente em museus históricos, mas por transformar a sua pintura em algo único, fazendo da sua arte algo que só pertence a ele.

 

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta