Home>Cultura>Conheça Ungulani Ba Ka Khosa

Conheça Ungulani Ba Ka Khosa

Ungulani Ba Ka Khosa de Francisco Esaú Cossa, nasceu no dia 1 de agosto do ano de 1957, lá em Inhaminga, uma província do Sofala, em Moçambique. O seu nome é de origem Tsonga, que faz parte de um grupo étnico original do Sul do Moçambique.

Esse renomado professor e escritor é um dos mais influentes na sua profissão no continente africano. Ungulani é conhecido por escrever principalmente romances e contos, e já ganhou diversos prêmios por suas obras. Em suma, conheça um pouco da história desse renomado intelectual.

A vida de Ungulani Ba Ka Khosa

Khosa concluiu o seu ensino primário ainda na sua província natal, Sofala. Logo depois, terminou o seu ensino médio em outras províncias, parte em Lourenço Marques e uma outra parte em Zambézia.

Desde o seu ensino médio Khosa já se interessava por escrita, porém veio a desenvolver seriamente um pouco mais a frente. Posteriormente, escritor se formou ainda no curso de Direito e também em Ensino da História e da Geografia ainda em sua terra natal.

Ele chegou a trabalhar como cronista em alguns jornais, foi o cofundador da grande revista literária Charrua e o diretor do Instituto Nacional do Cinema e do Audiovisual do Moçambique.

Desde o início de sua vida acadêmica, Khosa possui uma rotina bem ativa, trabalhando bastante e se tornando referência quando o assunto é a escrita de Moçambique e da grande África.

Em 1982 ele começou a trabalhar dentro do Ministério de Educação pelo período de um ano e meio. Depois de 6 meses após sua saída do Ministério da Educação foi convidado para atuar na AEMO, a Associação de Escritores do Moçambique, onde ele ainda é integrante.

Khosa ainda atual como professor de ensino médio, porém veio exercendo nos últimos anos as funções de diretor no Instituto Nacional dos Livros e dos Discos e também é o secretário-geral da Associação dos Escritores Moçambicanos.

Obras e trabalhos

A partir do lançamento de sua primeira obra, Ualalapi (1987), ele passou a integrar a lista de cem maiores autores da África no século XX, vindo a ser desde então largamente um autor premiado.

É também o autor da obra Orgia dos Loucos (de 1990), Histórias de Amor e Espanto (1993), Os Sobreviventes da Noite (2005, Prémio José Craveirinha), Choriro (de 2009), O Rei Mocho (infantojuvenil, 2012), Entre as Memórias Silenciadas (2013, prémio BCI para o melhor livro do ano) e Cartas de Inhaminga (2017).

Com todos os lançamentos, Khosa passou a se firmar como um dos maiores escritos da África. Portanto, ele é amplamente premiado e renomado dentro do seu país tanto como escritor quanto como professor.

Em fevereiro do ano de 2014, em um cerimónia que ocorreu em Maputo, ele foi condecorado pelo Presidente da República Portuguesa com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, pelo contributo que ele vem dado para um enriquecimento de letras moçambicanas e pela divulgação do Moçambique e de suas culturas para o nível internacional.

Outras Publicações

Bem como já vimos no texto, esse autor contém obras premiadas em seus país. Entretanto, além das obras já citadas, Khosa também contém mais outras publicações de sua autoria. Confira algumas delas:

  • Ualalapi. em Maputo: Associação de Escritores Moçambicanos, em 1987.
  • Orgia de loucos, lançado em Maputo: Associação de Escritores Moçambicanos, no ano de 1990.
  • Histórias do amor e espanto, publicado em Maputo: INLD, em 1993.
  • No reino de abutres. Maputo: Publicado pela Imprensa Universitária, 2002.
  • Os sobreviventes das noites, lançado Maputo: Publicado pela Texto Editora, em 2005.
  • Choriro, publicado em Lisboa: Lançado pela Sextante Editora, em 2009.
  • O rei mocho. Maputo: Publicado pela Escola Portuguesa em Moçambique, no ano de 2012.
  • Ualalapi, publicado em Belo Horizonte: Lançado pela Nandyala, em 2013.
  • Entre as memórias silenciadas. Publicado em Maputo: Distribuído pela Texto Editora, em 2013.
  • Gungunhana, publicado em Porto: Distribuído pela Porto Editora; e em Maputo pela Plural Editores, ambas em 2018.

Destaques e prêmios

Como já foi citado acima, Khosa é um renomado autor e escritor em sua terra. Não só em Moçambique, em todo o continente Africano ele é completamente prestigiado por todas as suas contribuições a literatura.

Dessa forma, a lista de prêmio e destaques na conta de Khosa não é pequena. Portanto, confira as suas premiações:

  • Grande Prémio em Ficção Narrativa, pelo Ualalapi, em 1990;
  • O Prémio Nacional da Ficção, também por Ualalapi, em 1994;
  • Figura entre os 100 maiores romances da África no século XX, com o Ualalapi, no ano de 2002;
  • Venceu o troféu José Craveirinha da Literatura, por conto do livro Os sobreviventes da noite em 2005;
  • Prémio BCI da Literatura, por conta do livro Entre as memórias silenciadas em 2013;
  • Ordem do Rio Branco, Grau como Comendador (2018) concedido através do Governo do Brasil, pelos 30 anos da carreira literária, que começou com a publicação do Ualalapi, no ano 1987.
  • Prémio José Craveirinha da Literatura, pelo seu conjunto de obra literária

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta