Home>Resenhas>Lion: Uma Jornada para Casa

Lion: Uma Jornada para Casa

A história de uma criança perdida que consegue reencontrar suas raízes

 

Filmes baseados em fatos reais sempre chamam atenção de grande parte do público. Claro, é preciso chamar atenção para a expressão “baseado” que pode corresponder a uma pequena ou grande parte de todo material.

É possível reconhecer um trabalho que pesa um pouco a mão na fantasia e nos passa apenas alguns segundos de realidade, afinal, um filme baseado tem como intuito atingir um ponto mais consciente do telespectador que assiste a obra, pensando: isso aconteceu…

Lion

Lion: Uma Jornada para Casa é um filme que permite uma exploração do drama, porém, o diretor iniciante, Garth Davis, soube como ninguém equilibrar o filme de uma maneira sóbria e extremamente profissional, tornando Lion, um filme memorável.

O filme conta a história de Saroo (Sunny Pawar), um garoto indiano que acaba sendo adotado por um casal australiano depois de se perder de seu irmão, Guddu (Abhishek Bharate). Vale destacar o trabalho dos garotos no início do filme, chega a ser impressionante.

Os atores mirins conseguem, em sua atuação, demonstrar a situação de pobreza que viviam na época, tendo que sair de casa ainda crianças para trabalharem para ajudar nas despesas da casa. Assista, você vai compreender o que senti.

O roteiro foi dividido em três partes para tornar a estória mais fluída e fácil de ser seguida. No primeiro bloco, temos os dois inseparáveis irmãos interagindo entre si e nos mostrando, apesar das dificuldades, o amor que compartilhavam.

Já no segundo bloco, encontramos um Saroo crescido, que foi interpretado por Dev Patel ao lado de seus pais adotivos (interpretados por Nicole Kidman e David Wenham) e ainda, um outro irmão, Mantosh, também adotado. Nesse segundo bloco conhecemos o aprendizado de Saroo, seu romance com Lucy e seus problemas com seu irmão adotado.

Já a terceira parte, somos apresentados a um obstinado Saroo que precisa encontrar sua família biológica, o problema é: ele não tem nenhum endereço, tudo que tem para encontra-los são lembranças de seu tempo de infância ao lado do irmão e da família. 

 

Roteiro

Lion: Uma Jornada para Casa conta com um roteiro praticamente pronto desde antes alguém pensar em transformar tal estória em filme, no entanto, é aqui que o diretor surpreende, nos apresentando uma estória de uma maneira diferente.

Utilizando artimanhas, inserindo lembranças do passado para poder compor e passar uma ideia mais completa da vida de Saroo. É um filme realmente tocante, a primeira parte, ainda mais, por sermos apresentados a uma realidade que desconhecemos.

Mas, existem alguns filmes que, apesar do conteúdo dramático, podemos assistir sem medo de ser feliz, por sabermos exatamente o que nos espera no final. É um filme que vale a pena ser assistido, muito bem escrito, dirigido, atuações fantásticas e ótimo trabalho técnico.

O único ponto que se pode apontar é para a frieza da relação de Saroo com seu irmão adotivo, Mantosh que, como qualquer outro jovem, prefere chorar sobre sua realidade em vez de se levantar e fazer algo para muda-la, como Saroo.

 

Assinatura

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta