Home>Resenhas>Diário de um Mago – Paulo Coelho

Diário de um Mago – Paulo Coelho

Uma das obras mais importantes de Paulo Coelho, diário de um mago transformou a vida do autor completamente.

 

Ele é um dos autores mais importantes e vendidos do mundo. Seus livros já foram traduzidos para diversos idiomas, um fato que demonstra o alcance de suas palavras. Claro que, Paulo Coelho é aclamado pelos leitores, contudo, já pelos críticos e especialistas…

Provavelmente, tal sentimento seja devido à forma escrita somada ao tema abordado em suas obras. Os livros de Paulo Coelho, em sua maioria, nos apresenta situações que remontam uma reflexão sobre nós mesmos e o que buscamos. 

A grosso modo, podemos dizer que é uma autoajuda escrita de maneira simplória, sem embasamento em estudos ou qualquer outro ponto já observado pela ciência. Por exemplo, Augusto Cury é tomado como autoajuda, mas por ser um médico, conta com embasamento, conhecimento e uma escrita mais… Pomposa, digamos assim.

 

Diário de um mago – no caminho para o futuro

 

O Diário de um mago foi lançado em 1987, no entanto, Paulo Coelho já havia tentado ganhar a vida como escritor em 1982 com seu livro “Arquivos do Inferno” e em 1986 com o raro “Manual Prático do Vampirismo”, mas esses dois livros acabaram passando despercebidos e, se hoje são procurados é simplesmente pela necessidade de ter a obra completa do autor.

Não vou me aprofundar na história de vida do autor e os primeiros passos rumo à literatura, mas Paulo Coelho se tornou uma pessoa muito conhecida à nível internacional devido sua parceria com Raul Seixas, uma amizade que gerou sucessos imortais na voz do cantor. E, como sabemos, a arte é imortal e nada mais comum do que ouvirmos no rádio alguma música criada pelos dois, como: Tente Outra Vez, Gitã, entre outros sucessos.

O início da amizade desses dois ícones nacionais começou justamente por causa da escrita. Paulo Coelho, participava de uma revista que tratava sobre ufologia, assunto que Raul Seixas, no começo de sua carreira, era apaixonado. E foi justamente por causa de um artigo que se encontraram e firmaram amizade, chegaram até mesmo a escreverem sobre uma Sociedade diferente e denominaram de “Sociedade Alternativa” baseada na Thelema e em ensinamentos de Aleister Crowley.

 

Diário de um mago – o livro

 

Mas, acho que já falamos demais do autor, que tal falarmos um pouco a respeito do livro que abriu, não somente as portas do estrelato literário, como também, as portas do mundo inteiro. Em Diário de um Mago, o autor nos apresenta sua peregrinação pelo sagrado Caminho de Santiago de Compostela, um caminho realizado por uma série de pessoas que buscam encontrar um sentido especial durante o trajeto.

No caminho descrito no livro, o personagem está em busca de sua espada e não segue o caminho sozinho, ele é guiado por Petrus, algo bem interessante de se destacar, já que, na Divina Comédia de Dante Alighieri, quem é o guia pelos caminhos do inferno é Virgílio, mas, voltando ao assunto…

Durante o caminho, a personagem do livro, acaba descobrindo que o extraordinário não está nas magias que aprendeu, mas sim, no caminho trilhado pelas pessoas simples e comuns que seguem em busca de seus objetivos.

Além dessa busca, o livro nos passa também, algo muito forte no quesito natureza; com a paz que tanto desejamos, mas que, em nosso dia a dia, acaba escapando por entre nossos dedos. Por isso, caso pegue esse livro para “degustar”, esteja com o espírito aberto e livre de preconceitos e críticas referente ao autor. Lembre-se: não podemos agradar gregos e troianos ao mesmo tempo.

Uma coisa bem interessante que aprendemos durante a leitura do livro é: aproveite o caminho. Geralmente, quando estamos com algo na cabeça, seguimos como uma flecha até o alvo e mal nos damos conta em olhar para os lados e apreciar o passeio.

O protagonista do livro acabou sendo chamado atenção pelo seu guia por essa razão. Querendo chegar logo ao final do caminho, não percebia a magia que vai surgindo e se revelando ao seu redor, algo que, precisamos estar bem com nós mesmos para podermos observar, afinal de contas, chegar é apenas uma consequência do primeiro passo.

Petrus, ensinou ao seu companheiro de viagem que, existe muito mais do que chegar ao ponto que se deseja, que todo caminho, por mais simples que seja, nos ensina grandes lições, por exemplo, no livro, vamos acompanhando o protagonista vencendo seus medos, impotências e até mesmo, seu próprio orgulho.

O Diário de um Mago é um livro que nos traz uma imagem incomparável a respeito de um caminho que um grande número de pessoas realizam todos os anos. Claro que, uma grande parte de nós, só pode sonhar, mas, tendo um livro como este para nós levar até lá… Por que não?

 

Sobre a escrita de Um Diário de um Mago

 

Algo que sempre digo: um livro escrito de maneira simplória (isso não quer dizer ruim, ok?) tem o poder de nos levar mais facilmente para dentro dele. E sabe por que? Pelo simples fato de, ao lermos um livro com palavras mais comuns, fica mais fácil de nos concentrar e entender.

O Brasil tem outro autor que sempre escreveu de maneira simples, no entanto, não foi tão criticado quanto Paulo Coelho. Os livros de Jorge Amado, que encantaram o mundo e inspiraram tantas novelas globais, também era adepto da simplicidade. A única diferença entre os dois, podemos dizer que era no quesito conteúdo.

Particularmente, esse é um livro que tenho um apreço especial. E você vai saber por que. Tenho cerca de três mil livros em casa e essa quantidade é graças ao Diário de um Mago, não foi o primeiro que li em minha vida, mas o único que me prendeu até o final, me fazendo apaixonar, não somente pelo autor, mas pela literatura em si.

Se vale a pena O Diário de um Mago? Com certeza, vale e muito, mas, como disse, leia com o coração aberto e com um espirito receptivo ao que o livro nos traz com tanto carinho. Boa leitura.

 

 

 

 

Assinatura

Anúncios
Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta