Construção de imaginário

GRAPHIC-MSP_LOGOMARCA-e1480888478111Olhando atentamente as prateleiras de livros em casa, encontrei sete exemplares da linha Graphic MSP. O selo, como a sigla sugere, é integrante da Maurício de Sousa Editora, pai de um dos maiores ícones gráficos brasileiros, a Turma da Mônica. Mesmo que você não tenha lido nenhum quadrinho da série, seja em revistinhas, almanaques ou em tirinhas de jornais, os personagens clássicos do limoeiro já estiveram em sua vida. Aqui cabe a generalização, já que as personagens ultrapassaram a barreiras e se mesclaram ao imaginário popular.

Por esta razão, é interessante o salto da turma para outros tipos de linguagem, as graphic novel ou, simplesmente, romance em quadrinhos (tradução literal), mas para o segmento, Maurício de Sousa deixa a encargo de Sidney Gusman, ou Sidão como é chamado nas introduções de cada livro, escolher quem poderá brincar com ‘seus brinquedos’.

Para cada nova história, Sidão teve a oportunidade de elencar no cenário dos quadrinhos destas duas primeiras décadas do século XXI novos narradores para destacar histórias repletas de aventuras, tragédias pessoais (das pequenas e das grandes) e muita brincadeira.

Os narradores foram anunciados em eventos nacionais da cultura Geek desde 2011, quando a ideia surgiu. Vários deles foram tomados de susto ao saberem que teriam a oportunidade de trabalhar àqueles personagens que, não só, fizeram parte de suas próprias histórias, mas também foram o pontapé inicial para a paixão pela arte gráfica e por narrativas aventurescas.

A última capa de cada edição vem com outra surpresa do projeto. Personalidades da cultura pop brasileira trazem o seu olhar para uma pequena resenha de cada edição. Bastante peculiar ler o depoimento de Cao Hamburguer (Diretor e Criador do Castelo Ratimbum) em Turma da Mônica – Lições de Victor e Lu Cafaggi, um conto sobre responsabilidade e empatia; ou de Guilherme Briggs (diretor de dublagem) em Turma da Mata – Muralha de Fujita, Cruz e Calil, um dos mais próximos da linguagem dos desenhos animados (falaremos sobre isso no artigo sobre a HQ em outro momento).

Mais uma amostragem do delicado trabalho de editoração da coleção é a carta de Maurício ao início de cada livro, que funciona como um editorial. Vários elementos semióticos podem ser observados. Para cada revista, o criador do universo do Limoeiro traz um pouco da história da escolha dos narradores, assim como ao final, uma breve história das personagens e da concepção do projeto gráfico da obra. A escolha das capas é singular e, após e só após a leitura das 70 páginas, se pode compreender os signos expostos quadro-a-quadro e como a história pode ser brevemente resumida em um único quadro, assim como as tirinhas de jornais.

Para além do Limoeiro

A primeira semente do selo foram os projetos lançado pela editora entre 2009 e 2010: MSP 50, MSP + 50 e MSP novos 50. A partir delas, um novo projeto, agora com 70 páginas, estava em produção e um dos personagens mais aclamados, o Astronauta, entrava para a pauta como seu primeiro lançamento, realizado em outubro de 2012. De lá para cá, mais 17 outras edições figuram na lista, sendo a finalização da trilogia dos Cafaggi (Laços, Lições e Lembranças) a última a sair, em dezembro de 2017.

Daqui em diante vamos conversar com sete destes títulos. A escolha não é arbitrária, já que não tenho os demais livros. Serão seis semanas, um para cada qual, começando com Turma da Mata em fevereiro de 2018. Os demais são: Mônica – Força, Penadinho, Bidu – Caminhos, Turma da Mônica – Lições e Astro (Magnetar e Singularidade). Confira a lista de todos os lançamentos do selo, por ano de publicação.

2012

Astronauta – Magnetar de Danilo Beyruth e coloração de Cris Peter (Trilogia)

2013

Turma da Mônica – Laços de Lu Cafaggi e Vitor Cafaggi (Trilogia)

Chico Bento – Pavor Espaciar de Gustavo Duarte

Piteco – Ingá de Shiko

2014

Bidu – Caminhos de Eduardo Damasceno e Luis Felipe Garrocho (trilogia)

Astronauta – Singularidade de Danilo Beyruth e Cris Peter (Sequência de Magnetar)

2015

Penadinho – Vida de Paulo Crumbim e Cristina Eiko

Turma da Mônica – Lições de Lu Cafaggi e Vitor Cafaggi (Sequência de Laços)

Turma da Mata – Muralha de Artur Fujita, Davi Calil e Roger Cruz

Louco – Fuga de Rogério Coelho

2016

Papa-Capim – Noite Branca de Marcela Godoy e Renato Guedes

Mônica – Força de Bianca Pinheiro

Bidu – Juntos de Eduardo Damasceno e Luis Felipe Garrocho (Sequência de Caminhos)

Astronauta – Assimetria de Danilo Beyruth e Cris Peter (Sequência de Magnetar e Singularidade)

2017

Chico Bento – Arvorada de Orlandeli

Capitão FeioIdentidade de Magno Costa e Marcelo Costa

Turma da Mônica – Lembranças de Lu Cafaggi e Vitor Cafaggi (Sequência de Laços e Lições)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.