Home>Cultura>Artes>Conheça a Carreira do Escritor Indígena Daniel Munduruku

Conheça a Carreira do Escritor Indígena Daniel Munduruku

Daniel Munduruku é um escritor e professor brasileiro, da etnia indígena Munduruku e um dos escritores mais influentes quando se trata de pauta indígena

 

O escritor possui inúmeras obras publicadas, sendo a sua maioria classificada como livro para jovens e crianças. Confira mais um pouco sobre a carreira desse importante escritor brasileiro.

 

Formação e carreira

Daniel Munduruku é um indígena da etnia Munduruku. Pouco se sabe sobre a sua juventude, mas viveu parte de sua vida em sua terra natal, Belém do Pará.

A sua origem e os problemas sociais que afetam a comunidade indígena influenciou diretamente o artista a escolher o seu curso na faculdade.

Ele cursou história, filosofia e psicologia pela UNISAL, em São Paulo. Além disso, fez o doutorado e mestrado na área da educação pela USP, além de um pós-doutorado em linguística pela UFSCar.

A sua bagagem de vida e seu currículo acadêmico já mostra muito bem a potência que é Daniel Munduruku. O escritor e professor é uma referência dentro da comunidade indígina, muito engajado na pauta do seu povo.

Ele é o diretor e presidente do Instituto Uk’a – A Casa de Saberes Ancestrais. Procura contribuir, com base em suas vivências e conhecimentos acadêmicos, com o debate sobre a causa indígena no Brasil.

São mais de 50 livros publicados, sendo boa parte classificada como literatura para jovens e adolescentes. Todos os livros com temáticas indígenas e debates sociais importantes.

Ele é atualmente um dos membros da Academia de Letras de Lorena, município de São Paulo. Aliás, foi candidato à prefeitura da cidade em 2020, pelo PCdoB. 

Por causa de suas obras literárias, Daniel já recebeu inúmeras premiações ao longo de sua vida.. Ganhou, por exemplo, a comenda de mérito cultural por duas vezes. Além disso, o escritor recebeu diversos prêmios não só no Brasil, mas como também no exterior.

O Prêmio Jabuti, por exemplo, um dos maiores prêmios da literatura brasileira, oferecido pela Academia Brasileira de Letras, foi um deles. Além disso, recebeu o prêmio de Tolerância pela UNESCO, o Prêmio Érico Vanucci Mendes pela CNPq, e muito mais. 

Diversos dos seus livros já ganharam o selo Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).  

Apesar de até hoje ser um ativista atuante e engajado na pauta indígena, liderando diversos grupos e fazendo palestras por todo o Brasil, Daniel Munduruku é mais reconhecido pelas suas obras. Afinal de contas, os seus livros também possuem reflexões e críticas necessárias.

 

Obras e atuações de Daniel Munduruku

 

Como já citamos, Daniel Munduruku possui mais de 54 livros publicados ao longo de sua carreira. Eles são mais indicados para crianças e adolescentes, mas carregam em si muitos ensinamentos até mesmo para os adultos.

As suas obras são reais, e possuem críticas a sociedade brasileira. Ele leva para os seus trabalhos o seu compromisso com a luta indígena, pela qual ele é engajado. Conheça algumas das suas obras:

  • A palavra do Grande Chefe. Global Editora, 2008
  • A primeira estrela que vejo é a estrela do meu desejo e outras histórias indígenas de amor, Global Editora, 2007
  • As peripécias do Jabuti. Mercuryo Jovem., 2007
  • As serpentes que roubaram a noite e outros mitos. Editoria Peirópolis, 2001.
  • Coisas de índio, 2000, Callis Editora
  • Coisas de índio – versão infantil, 2003. Callis editora
  • Como surgiu – mitos indígenas brasileiros, 2011. Callis Editora
  • Crônicas indígenas para rir e refletir na escola. Moderna, 2020.
  • Das Coisas que Aprendi – 1a. Edição, 2014 – Uka Editorial
  • Das Coisas que Aprendi – 2a. Edição, 2018 – Uka Editorial
  • Foi Vovó que disse, 2014. EDELBRA
  • Histórias de índio, Companhia das Letrinhas, 1997
  • Histórias que eu vivi e gosto de contar, 2006 – Callis Editora.
  • Histórias que eu Li e gosto de contar, 2011 – Callis editora
  • Kabá Darebü, Brinque Book, 2002 – Brinque Book
  • Karú Tarú – O pequeno Pajé, 2013 – EDELBRA
  • Memórias de Índio – uma quase autobiografia, 2016 – EDELBRA
  • Mundurukando 1 – 2a. edição – Editorial Uka, 2020
  • Mundurukando 2 – Uka Editorial, 2018.
  • O banquete dos deuses, 2016 – Global Editora
  • O caráter educativo do movimento indígena brasileiro – 1970-1990, 2012 – Paulinas
  • O Menino e o pardal, 2007 – Callis Editora
  • O olho da águia, 2013 – Leya
  • O olho bom do menino, 2019 – Editorial Uka
  • O mistério da estrela vésper, 2014 – Leya
  • O homem que roubava horas, 2007 – Brinque Book
  • O Karaíba – Editora Amarilys (Manole), 2010
  • O onça, 2006. Caramelo.
  • Outras tantas histórias Indígenas de origem das coisas e do universo, 2008 – Global Editora
  • Parece que foi ontem, 2006 – Global Editora
  • Saudades de amanhã. Escrita Fina. 2016.
  • Tempo de histórias – Antologia de contos indígenas de ensinamento. Salamandra, 2005.
  • Todas as coisas são pequenas. ARX Jovem, 2008.
  • Um dia na aldeia. Melhoramentos, 2012.
  • Vó Coruja. Companhia das Letrinhas, 2014.
  • Vozes Ancestrais. FTD, 2016
  • Whatirã – a lagoa dos mortos. (em parceria com Jaime Diákara). Autêntica, 2016.

 

 

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta