Anúncios

Platão e a História da Filosofia Grega

Desde tempos imemoriáveis, nós, seres humanos temos buscado respostas para algumas perguntas que nos perseguem praticamente a vida inteira: de onde viemos, para onde vamos, por que somos assim, entre outras inúmeras perguntas sem respostas.

Uma forma de entender, não somente o mundo ao nosso redor, como a nossa própria natureza. Para tentar responder tais respostas, pensadores foram surgindo criando teses que respondem algumas perguntas.

Neste artigo, falaremos de um desses pensadores, seu nome: Platão. Um pensador que viveu de 427-347 A.C., é que até hoje é estudado, mencionado e idolatrado por muitos estudiosos, historiadores e amantes da filosofia. 

Ao falar sobre Platão, impossível não citar seu mestre, Sócrates, um dos mais importantes filósofos que o mundo já conheceu, mas como o assunto é um dos seus maiores discípulos, Platão, voltemos ao assunto.

A filosofia de Platão defende que o mundo que percebemos, nada mais é que uma ilusão confusa. E que existe um mundo espiritual mais elevado e eterno, onde ficam as ideias que só podem ser alcançadas através da razão.

 

Conhecendo um pouco mais sobre a infância e juventude de Platão

Como dissemos acima, registros históricos indicam que Platão nasceu no ano de 427 A.C., na cidade de Atenas e era membro de uma família nobre.

Por ser membro de uma família aristocrática, Platão teve acesso aos melhores estudos, como por exemplo: escrita, leitura, pintura, poesia, entre outros. Além disso, Platão foi um grande atleta e se destacou nos esportes de sua época como lutador.

Talvez seja por esse lado esportista que acabou alcunhado de Platão. Isso mesmo, na verdade, Platão é um apelido grego que significa “ombros largos”, seu nome verdadeiro era Arístocles. Além dessa pequena curiosidade, outro detalhe sobre a particularidade de sua vida era o fato que queria dedicar-se a carreira política, como deixou registrado em diversas de suas cartas.

 

Platão e Sócrates

Platão, desde cedo, foi discípulo de Sócrates, que foi aprendendo e se desenvolvendo enquanto discutia com seu mestre questões a respeito do mundo e das virtudes humanas.

Como escrito acima, mesmo tendo um relacionamento com seu mestre, Platão tencionava dedicar-se ao mundo político, isso pelo menos, até Sócrates ser condenado à morte por perverter a juventude com suas ideias.

Isso desiludiu a visão de Platão perante a política e acabou se dedicando completa e inteiramente ao mundo da filosofia. Ainda mais pelo fato de sua amizade quase custar-lhe a vida, Platão teve que fugir de sua cidade e durante doze anos, foi desenvolvendo sua própria filosofia.

 

Platão e sua academia

Platão voltou para sua cidade com quarenta anos e abriu uma instituição de ensino que tinha como objetivo a investigação filosófica. Sua instituição acabou ficando conhecida como Academia,  pelo simples fato das reuniões serem realizadas nos jardins de um rico cidadão conhecido por Academus. 

Os estudos e suas viagens, deram a base e conhecimento necessário para desenvolver e formular suas próprias teorias filosóficas. Não deixando de lado, sua origem e os conhecimentos adquiridos com seu antigo mestre.

Um dos grandes responsáveis por toda humanidade conhecer a filosofia socrática é justamente Platão. Sócrates não deixou nenhum registro escrito de seus pensamentos. E, para eternizar seu mestre, Platão passou a escrever uma série de diálogos entre ele e seu mestre.

Os ensinamentos de Platão reuniam: filosofia, ciências, matemática e geometria, no entanto, Platão tentava entregar aos seus discípulos uma profunda fé na razão, algo que aprendera com seu velho mestre: o sábio é o virtuoso.

Um dos discípulos de Platão que obtiveram destaque foi Aristóteles que, mesmo não concordando com seu mestre, conta com uma forte influência platônica. Platão faleceu aos oitenta anos e mesmo assim, sua Academia continuou, pelo menos até o imperador romano, Justiniano, mandar fechar todas escolas não cristãs.

Mas, os ensinamentos platônicos já haviam sido espalhados pelo vento e criando raízes em outros campos e locais.

 

A filosofia platônica

Seu mestre, Platão foi registrando seus pensamentos na forma de dialogo para manter seus pensamentos vivos, uma prova de suas reflexões encontra-se no livro VII da República, onde podemos conhecer uma das principais reflexões platônicas: o mito da caverna.

Segundo o filósofo, antes de ser aprisionada no corpo, nossas almas habitam o mundo das ideias e ao ficarmos aprisionados, acabamos tendo vagas lembranças a respeito dessa existência anterior.

Também é responsável pela teoria da anamnese que, segundo ele, os conhecimentos não são adquiridos devido a experiência, mas que já são conhecidos da alma e que, na verdade, são relembrados.

 

Conheça as principais obras de Platão

 

  • República (sobre a justiça e o Estado Ideal, uma de suas mais importantes obras)
  • Protágoras (sobre o ensinamento da virtude)
  • Banquete (sobre o amor)
  • Apologia de Sócrates (autodefesa de seu mestre diante dos juízes)
  • Fédon (sobre a imortalidade da alma e sobre a doutrina das ideias)
  • As Leis (uma nova concepção do Estado)

 

Por Adriano Villa

Anúncios

Deixe uma resposta