Home>Cultura>Alegoria na literatura

Alegoria na literatura

Alegoria é uma palavra de origem grega “allegoría”, e significa “dizer o outro”. Essa palavra é um conceito da filosofia e também uma figura da retórica, usada muitas vezes em artes como escultura, pintura, música, arquitetura e que significa, literalmente, o ato de falar sobre uma outra coisa.

 

Como é uma função muito empregada na arte, ou seja, nas formas de expressão, a alegoria também se torna importante na literatura e suas vertentes. Confira então a função da alegoria na loteria e como ela é aplicada.

Alegoria na literatura

Dentro da literatura a alegoria funciona como uma figura de linguagem, mais precisamente como uma figura de palavra com caráter moral. Ela deixa para o lado o seu sentido puramente denotativo para colocar em prática o sentido figurado das palavras. Ou seja, ela cumpre uma função na duplicidade dos sentidos, ou mesmo sua multiplicidade de significados.

Para alguns estudiosos, a alegoria acaba representando uma metáfora ampliada e, em certos casos, é parecida com a personificação ou com a prosopopeia. De acordo com os retóricos antigos, a alegoria difere da metáfora, pois ela é usada de maneira mais ampla e aberta.

A alegoria é usada em parábolas, romances, fábulas e poemas, por exemplo, enquanto uma metáfora considera os elementos que compõem o texto de uma forma independente. Neste sentido, a alegoria consegue abrigar vários significados que transcendem o seu sentido real, de maneira que ela usa símbolos para representar uma ideia ou coisa através da aparência de outra.

Para resumir, a alegoria é a função que representa a linguagem figurativa para poder descrever pessoas, objetos ou outras coisas usando a imagem de outras diferentes.

 

A alegoria nas fábulas e parábolas

A alegoria é um recurso retórico muito usado em toda a literatura, mas acaba tendo um destaque nas parábolas e nas fábulas, bem marcadas pela relação entre o sentido figurado e o sentido literal.

Tanto a parábola quanto a fábula representam tipos de textos literários que trabalham muito a alegoria com a intenção de transmitir a sua mensagem de maneira enigmática e simbólica. Ou seja, usam dessa função para revelar verdades secretas.

A principal característica na escolha dos tipos de textos literários é exatamente o seu caráter moral, de maneira que usa da personificação as forças sobrenaturais ou princípios morais. Na fábula, as virtudes ou princípios morais são diversas vezes representados por um animal em universos imaginários, possuindo fins educacionais e didáticos.

Já na parábola, essa função esconde personagens reais, como família, amigos, etc, e não somente os morais que aparecem por trás de alguma máscara alegórica. Dessa forma, a parábola pode ser protagonizada pelos seres humanos dentro da vida real, sendo muito comum achá-la em textos sagrados, por exemplo, a bíblia.

 

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta