Home>noticias-corporativas>E-book traz brincadeiras relacionadas com histórias para fazer em casa

E-book traz brincadeiras relacionadas com histórias para fazer em casa

São Paulo, SP 8/10/2021 – Os livros são fundamentais para estimular também brincadeiras. A narrativa e as ilustrações convidam a criança a criar, imaginar.
Denise Guilherme, educadora

Mais que brinquedos, para brincar é preciso conviver, se relacionar, trocar. Para apoiar as famílias e ampliar as possibilidades de brincar para além das telas e brinquedos, o e-book reúne brincadeiras que resgatam as relações e tem tudo a ver com leitura.

Uma caixa de papelão recebe marcações com fita crepe. Algumas aberturas são feitas com a tesoura sem ponta. Adesivos coloridos somam-se ao projeto. Por não parecer muito firme, recebe algumas camadas de fita crepe para reforçar sua estrutura. Um nome é escrito na parte da frente da caixa. Está pronto o brinquedo: um robô inspirado no personagem de um filme que a criança assistiu com a família.

Aqui a brincadeira começou já na imaginação do que seria esse objeto que proporciona o brincar. Foi construído a partir de hipóteses, tentativas, erros e descobertas. Poderia ser mais fácil comprar um robô na internet que chegaria no dia seguinte e garantia menos sem sujeira? Para os adultos, sim. Já para as crianças, muitas vezes o ‘fazer’ é parte fundamental da brincadeira.

Aos adultos, basta resgatar na memória: certamente serão lembradas brincadeiras individuais ou coletivas, que esbanjam imaginação e deixariam qualquer especialista em criatividade de queixo caído.

Com o passar dos anos essa capacidade de imaginar vai ficando de lado e as brincadeiras acabam parecendo coisa de criança apenas. Até que nascem os filhos e é preciso abrir a caixa de memórias onde ficou guardada a lembrança de como se brinca.

O que brincar faz por uma criança? 

A brincadeira é o modo de a criança estar no mundo. No brincar, elas se deparam consigo e com os outros, divergem, convergem e aprendem. Constroem suas hipóteses sobre o mundo, com olhos de quem pergunta. Há estudiosos que relacionam o olhar investigativo das crianças ao dos cientistas.

Brincar possibilita que as crianças desenvolvam um conjunto de habilidades. Além de coordenação motora e desenvolvimento cognitivo, ampliam a capacidade de interagir em grupos e reduzem o estresse tóxico, entre tantas outras capacidades.

Mas os benefícios não ficam apenas com as crianças. Os pais — ao se envolverem nas brincadeiras — além de contribuir com o desenvolvimento dos pequenos, ainda recebem uma dose de ocitocina, o hormônio do prazer. Então, de forma simplificada, brincar com seu filho (além de divertido) funcionaria como uma massagem relaxante para o seu cérebro.

Como os pais podem ajudar o desenvolvimento das crianças com brincadeiras

Um novo estudo explora os pilares básicos da aprendizagem apoiados pela ciência e exemplos de espaços lúdicos que os incorporam. A proposta da pesquisa desenvolvida na Penn State University, da Pensilvânia, é contribuir para que esses espaços de aprendizagem lúdicos estejam além das escolas.

“Como podemos transformar esses espaços do cotidiano para incentivar a aprendizagem lúdica e promover conversas entre adultos e crianças?”, se questionam os pesquisadores envolvidos no estudo.

Eles analisaram exemplos de espaços que incorporaram os pilares em seus designs. Um dos exemplos foi o Urban Thinkscape, uma instalação que transformou um ponto de ônibus em um espaço lúdico de aprendizagem que fomenta brincadeiras e conversas.

Um dos recursos incorporados foi um elemento denominado Histórias, que inclui ícones colocados no chão com diferentes imagens que podem ser usados ​​para contar histórias.

De acordo com os pesquisadores, conforme as crianças vão de ícone em ícone e criam uma história, elas desenvolvem habilidades narrativas, que são uma parte fundamental da alfabetização.

Embora o artigo tenha se concentrado em espaços públicos que incorporam esses elementos, é possível adotar essas práticas em casa e contribuir com a experiência das crianças.

Na prática, um exemplo seria deixar a criança liderar o tempo de brincadeira e oferecer apoio. Enquanto o pequeno está decidindo o que construir, pergunte o que aconteceria se você colocasse o bloco em uma direção diferente. E quantos blocos seriam necessários para construir uma torre tão alta quanto a criança?

A brincadeira e a leitura

A brincadeira é a maneira de as crianças estarem no mundo. É importante oferecer espaço para que elas possam brincar. Esse espaço é o da imaginação.

“Por isso os livros são fundamentais para estimular também brincadeiras. Nele, as coisas não estão dadas. É preciso necessariamente da interação com o outro. A narrativa e as ilustrações vão convidando a esse criar”, explica Denise Guilherme, educadora e fundadora da A Taba, clube de assinatura de livros infantis.

Como diz a psicóloga e mestre em Literatura comparada pela USP, Ninfa Parreiras em seu livro O brinquedo na literatura infantil: uma leitura psicanalítica (Ed. Biruta), a literatura como brinquedo não é uma novidade da idade contemporânea, mas é, sim, uma marca das criações artísticas comprometidas com o belo e com o deleite.

A literatura como brinquedo abre caminhos para a criança se defrontar consigo mesma e com os outros ao permitir a subjetivação e a criação de si, tão necessárias à infância.

“Quando o livro estimula uma brincadeira é como se aquela história não terminasse ali. Ela continua depois nas relações que a família e as crianças farão com aquela obra e o próprio cotidiano e muitas conversas podem surgir daí”, completa Denise.

É no brincar que as crianças convidam os adultos a olhar o mundo — assim como elas — com olhos de quem pergunta.

Mais que brinquedos, para brincar é preciso conviver, se relacionar, trocar. Para apoiar as famílias e ampliar as possibilidades para além das telas e brinquedos, a equipe de curadoria da A Taba preparou um e-book com brincadeiras. As educadoras e pesquisadoras de literatura infantil reuniram brincadeiras que resgatam as relações e tem tudo a ver com leitura.

De jogos de tabuleiro a desafios para criar histórias, as brincadeiras proporcionam o que é mais valioso entre adultos e crianças: vínculos, boas conversas e um tempo de qualidade compartilhado.

O e-book Guia de Brincadeiras está disponível neste link

 

Website: http://www.ataba.com.br

Deixe uma resposta