Home>Cultura>O que é um conto

O que é um conto

Entenda o que é um conto, suas características, a diferença entre um conto e uma crônica e sua importância na literatura mundial e brasileira

 

Conto é o tipo de gênero textual que é marcado por uma narrativa curta. Os contos são escritos em prosa com menor complexidade quando relacionado aos romances.

A origem dos contos está relacionada às tradições dos povos antigos de contar as histórias de maneira verbal. Quando elas são transcritas, as mesmas histórias, que normalmente seguem uma trama só, resultam na narrativa concisa. Essa narrativa pode ser lida em um curto período de tempo.

Na língua inglesa, o termo conto pode ser chamado de “tale”, ou seja, um tipo de texto mais pequeno e que aborda, principalmente, temas folclóricos, épicos ou de fantasia. Por causa disso, o conceito do conto ficou, ainda por bastante tempo, ligado a essas temáticas.

Quando começaram a aparecer alguns novos estilos e novas técnicas de escrita, o termo conto passou a adquirir um sentido bem mais amplo e que pode ser expresso no inglês como “short story”. Ou seja, um texto cujos as únicas características obrigatórias são a pequena extensão e as escritas em prosa.

Enfim, são inúmeros detalhes e situações que envolvem um conto. Portanto, confira as suas características e tipos.

 

Características do conto

A variedade de hoje em dia no mundo literário permito que os contos se apresentem das mais variadas formas. Como já apontamos acima, os unicos traços absolutos desse estilo é a narrativa pequena e a escrita em forma de prosa.

Portanto, os contos podem seguir qualquer estrutura ou gênero sem que esse detalhe interfira em sua classificação.

No entanto, sendo uma consequência comum da narrativa pequena desse tipo de texto, os contos passam a apresentar alguns elementos que, independente da estrutura ou do gênero selecionado pelo autor, acabam sendo concorrentes. Confira alguns tipos de contos:

 

  • Enredo único: ao contrário dos romances, nesse tipo de texto os contos costumam focar mais em um enredo que não se desdobra em tramas menores. Muitas vezes a história gira em torno de uma única situação.
  • Simplicidade: devido ao enredo único, os contos não costumam exigir grandes interpretações por parte do leitor.
  • Curto espaço de tempo: os contos costumam apresentar tramas que não se estendem por longos períodos. É comum, por exemplo, que a história se passe em um só dia.
  • Início próximo ao fim: geralmente os contos não dedicam tempo na introdução do ambiente e dos personagens, por isso, a história se inicia próxima ao clímax e ao desfecho.
  • Poucos personagens: por serem mais objetivos, contos costumam apresentar um número bem reduzido de personagens.
  • Final súbito: em contos, é normal que o fim aconteça imediatamente depois do clímax. Não há, portanto, uma fase da história em que podemos acompanhar as consequências da resolução do conflito.
  • Objetivo único: por não possuir desdobramentos, o conto busca causar um sentimento único no leitor (alegria, indignação, melancolia, etc) ou, simplesmente, contar uma história.

 

Esses traços fazem com que os contos sejam o tipo de texto perfeito para os conteúdos direcionados ao público infantil, por exemplo. Em especial para os contos de fada, que é um grande exemplo desse poder que os contos possuem junto ao público infantil.

Vale ressaltar que estes elementos não são obrigatórios e a ausência de um ou mais deles não acaba desqualificando o texto como um conto.

 

Diferença entre Contos e Crônicas

Os contos e as crônicas são dois modelos da literatura bastante semelhantes, mas possuem suas diferenças. É fato que os dois tipos de textos são escritos em prosa, pequenos e sem um gênero ou uma estrutura específica. A diferença entre ambos está no teor dos textos.

Enquanto o foco dos contos é somente contar uma estória pequena, seja ela fictícia ou não, as crônicas normalmente costumam transmitir ao leitor uma certa reflexão crítica e até mesmo um ensinamento importante do cotidiano. Elas são muito aplicadas no jornalismo, por exemplo.

Para conseguir atingir esse objetivo central, as crônicas podem acabar assumindo uma forma de história linear. Ou seja, elas podem ter início, meio e fim, ou mesmo ser um acumulado de ideias que não são ligadas por um enredo.

Porém, mesmo com as suas diferenças, os contos e as crônicas são elementos preciosos da literatura. No Brasil, os dois gêneros fazem parte da construção da cultura do país, se fazendo presente na vida de quase todo brasileiro.

 

 

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta