Home>Biografia>Literatura Angolana: Pepetela
Pepetela por NFS NUNO FERREIRA SANTOS/LUSA

Literatura Angolana: Pepetela

Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos, ou como é mais conhecido, Pepetela, é um escritor angolano que nasceu em Benguela no dia 29 de Outubro de 1941. Os primeiros anos de estudo foram realizados em sua cidade natal, no entanto, no ano de 1958, decidiu cursar Faculdade e para isso se mudou para Lisboa.

Foi durante essa época que Pepetela participou de movimentos literários e políticos. E, provavelmente, contou com uma participação tão ativa que, no ano de 1962, teve que sair de Portugal para viver durante seis meses em Paris/França e depois foi para a Argélia.

Pepetela cursou e se licenciou em Sociologia e começou a trabalhar como representante do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA). Teve um papel tão importante que chegou a criar um centro de Estudos Angolanos.

Ao regressar para Angola, Pepetela participou ativamente na luta armada como guerrilheiro e também, como responsável pela educação. Esse período compreende aos anos 1969-1974. E foi durante esse período de sua vida que Artur Carlos decidiu adotar o nome de “Pepetela” que, na língua “Umbundo” significa Pestana.

Pepetela, nome que também passou a utilizar em sua carreira literária, participou de cargos importantes, tais como: Diretor de Departamento de Educação e Cultura e também do Departamento de Orientação Política.

Isso sem mencionar que foi membro do Estado Maior da Frente Centro. E de 1975-82, Pepetela ocupou o cargo de vice-ministro da Educação e depois, passou a ensinar Sociologia na Universidade de Luanda. Pepetela é membro fundador da União dos Escritores Angolanos.

 

Pepetela e suas obras

 

Um dado bem interessante a respeito desse escritor é: você sabia que seus escritos só vieram a ser lançados após a Independência de Angola? Interessante, não? Isso indica o teor político que já era algo determinante na vida deste autor.

Suas obras foram lançadas no mundo inteiro e já receberam prêmios especialmente importantes, deixando claro a qualidade e profundidade do trabalho deste ícone de Angola. No ano de 1993, Pepetela ganhou o Prêmio Especial dos Críticos de São Paulo por “A Geração da Utopia” e o Prêmio Camões – um dos maiores da língua portuguesa – pelo conjunto da obra.

 

Conheça as obras já lançadas de Pepetela

 

  • As aventuras de Ngunga (1973)
  • Muana Puó (1978)
  • A revolta da casa dos Ídolos (1979)
  • Mayombe (1980), Yaka (1985)
  • O cão e os calús (1985), Lueji (1989)
  • Luandando (1990)
  • A geração da utopia (1992)
  • O desejo da Kianda (1995)
  • Parábola do cágado velho (1996)
  • A gloriosa família (1997)
  • A montanha da água lilás (2000)
  • Jaime Bunda, agente secreto (2001).

 

Pepetela e os críticos literários

 

Todo e qualquer autor tem um certo receio quando entra na conversa algum crítico literário, no entanto, para este autor, isso não é nenhum problema, prova disso foi o que a professora e crítica literária “Inocência Mata” diz a respeito da obra do escritor angolano: Pepetela, tem se revelado um escritor singular, com capacidade de descontruir o discurso nacionalista, articulando a ficção com as transformações da história…

E se você não conhece os escritos de Pepetela, aqui fica a oportunidade de conhecer seus trabalhos, ainda mais por sabermos que a maioria, foram lançadas depois de uma revolução. Com certeza é uma obra que tem muito a dizer, com certeza.

 

 

Assinatura

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta