Home>Arte>Cia Truks Apresenta Peça Gratuita no Rio de Janeiro

Cia Truks Apresenta Peça Gratuita no Rio de Janeiro

Apresentações acontecem dias 11, 12 e 13 de abril no bairro de Higienópolis e Nova Friburgo

 

A Cia Truks, referência nacional na arte do teatro de animação, apresenta no projeto “O Surpreendente Mundo dos Objetos”, o espetáculo Sonhatório em municípios dos estados do Rio de Janeiro e Paraná. A peça foi criada por Henrique Sitchin e Gabriel Sitchin, tem texto e direção de Henrique Sitchin e elenco formado por Gabriel Sitchin, Rogério Uchoas e Thaís Rossi.

 

Sobre o espetáculo

É hora do almoço no Sanatório Boa Cabeça. Sentam-se à mesa para a refeição três supostos loucos. Porém, não há nada para comer ou beber. Para passarem o tempo,  os amigos resolvem brincar com os objetos que têm à sua volta. É então que partem para  uma deliciosa viagem pela imaginação, que os levará para áridos desertos, para o fundo  do mar e para longínquos planetas. Incríveis e criativos personagens feitos de  guardanapos, bacias, copos, garrafas pet, sacolas plásticas, talheres e pratos os acompanharão por suas “superaventuras”. Após finalmente almoçarem, revela-se ao público a surpresa: eram eles de fato os loucos, ou são loucos aqueles incapazes de brincar? Nossos amigos  oferecem ao público um dos melhores remédios para tudo: a possibilidade da construção  de uma vida mais saudável, feita da sincera amizade, e de muito bom humor. Eles  transformam o que seria um sanatório em um… sonhatório!

 

Técnica Teatro com Objetos

Nesta peça, a Cia Truks utiliza a técnica de teatro conhecida por “Teatro de Objetos”, ou então, como gostam de chamar, à maneira Truks, de “Teatro Com  Objetos”. Aqui, o uso cotidiano do objeto é mudado para construir nossas criaturas, ou  simbolizar personagens. Uma colher de pau se transforma em uma cozinheira, um  algodão pode ser um pintinho, ou, então, uma simpática vaquinha é construída com  canecas e um cantil. “Em Sonhatório transformamos sacos de lixo em águas vivas,  garrafas térmicas em pinguins, pequenas xícaras em espevitados patinhos, uma chaleira  branca em um esplendoroso cisne, entre outras dezenas de criaturas”, contam os criadores.

Henrique Sitchin conta que o procedimento tem clara e direta relação com o que o educador Jean Piaget  definiu como ‘jogo simbólico’. “É uma forma de comparação que as crianças  encontram para entenderem o mundo ao seu redor, bem como fortalecerem a sua  individualidade. A criança, pela pouca experiência de vida, não tem repertórios para fazer comparações e ou entendimentos racionais, elaborados, de certos assuntos.  Então, para isso, elas usam do artifício do jogo simbólico: brincam de ser como o papai, para entenderem, na prática, que são necessárias regras de convívio; brincam de boneca para experimentarem ser como a mamãe; empenham uma espada para sentirem-se fortes como os príncipes e os heróis, conversam com bichinhos  imaginários, são capazes de enxergar vida onde não há vida. Passam a conhecer a si mesmas e, a partir daí, terão subsídios também para começar o processo de identificação do outro – prática fundamental para o convívio em sociedade”.

 

Datas e Locais

As apresentações são gratuitas, abertas ao público e acontecem nas seguintes datas:

Dia 11/4 | às 9h e às 10h30 | ESCOLA MUNICIPAL OSWALDO CRUZ

Av. dos Democráticos, 683, Higienópolis

Rio de Janeiro (RJ)

 

Dia 12/4 | às 9h e às 10h30 | ESCOLA MUNICIPAL D JOÃO VI

Rua Darke De Matos, 166, Higienópolis

Rio de Janeiro (RJ)

Dia 13/4 | às 8h30, às 10h30, às 13h30 e às 15h30 | COMPLEXO EDUCACIONAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS

Rua Maria D’Angelo Magliano, 58, Olaria

Nova Friburgo (RJ)

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta