Home>Biografia>William Shakespeare – Uma Biografia

William Shakespeare – Uma Biografia

William Shakespeare foi um emblemático poeta e dramaturgo inglês. Ele é o autor de tragédias icônicas como “Hamlet”, “Romeu e Julieta” e “Otelo”, sendo considerado uma das maiores figuras da literatura mundial.

 

Infância e Juventude

Shakespeare nasceu no condado de Warwick, mais especificamente em Stratford-upon-Avon, na Inglaterra, em 23 de abril de 1564. Ele era filho de Mary Arden e do comerciante de lã John Shakespeare, que também foi tesoureiro e chegou a ser prefeito de Stratford.

Na infância, ele começou os seus estudos ainda na sua cidade natal, mas com 13 anos a sua família acabou empobrecendo, obrigando ao jovem a abandonar os estudos e trabalhar no comércio de seu pai.

Casou jovem, com apenas 18 anos, quando se uniu à aldeia Anne Hathaway, que era nove anos mais velha que ele. Cinco meses após a união, nasceu a sua primeira filha Susan, e logo depois os gêmeos Hamnet e Judith.

Nesse período ele já escreveu alguns versos e acompanhava todas as representações de companhias que iam até Stratford. No ano de 1586, o jovem se envolveu com algumas más companhias e foi obrigado a deixar sua família e fugir para Londres.

Nessa época ele trabalhou em diversos locais para se sustentar, como por exemplo no teatro de James Burbage, o primeiro teatro da cidade de Londres, onde ele era guardador de cavalos. Logo menos ele passou a prestar serviços nos bastidores do teatro. Nesse período, Londres atravessava o reinado de Elizabeth I e vivia uma forte atividade artística. Shakespeare estudou e leu bastantes autores clássicos, contos, crônicas e novelas que foram essenciais para a sua formação como dramaturgo.

 

Começo da carreira 

Shakespeare passou a ser o copista oficial da companhia e também representava pequenos papéis. Em 1589 já adaptava peças de autores anônimos e escrevia o maior número das peças apresentadas no Globe Theatre. Durante as diversas temporadas interrompidas pela peste negra, Shakespeare começou a se destacar como ator e dramaturgo.

 

Suas obras

As obras de arte de William Shakespeare compreende 2 poemas grandes, 37 peças de teatro e mais de 150 sonetos, que foram escritos entre 1593 e 1598, além de ter vários trechos apenas em versos. As suas peças são cerca de 17 comédias, 10 tragédias e 10 dramas, que costumam retratar a sociedade da Inglaterra durante os três séculos da sua evolução.

Os seus dois poemas narrativos são “Vênus e Adônis” de 1593, baseado no Ovídio, e “Lucrécia” de 1594, baseado no Tito Lívio. Essas obras são tipicamente renascentistas e são dedicadas ao conde de Chamberlain, seu protetor Henry Wriothesley.

As suas obras são divididas em três principais fases, que são responsáveis por acompanhar e deixar um pouco mais evidente o amadurecimento e a evolução de Shakespeare. Confira as obras de cada fase:

 

A primeira fase (1590 a 1602)

  • Titus Andronicus (1590)
  • A Comédia dos Erros (1591)
  • Henrique IV (1592) (a primeira peça da história inglesa)
  • Ricardo III (1592)
  • A Megera Domada (1593)
  • Henrique III (1593)
  • Romeu e Julieta (1594)
  • Ricardo II (1595)
  • Sonho de Uma Noite de Verão (1595)
  • Rei João (1596)
  • O Mercador de Veneza (1596)
  • Henrique IV (1597)
  • Love’s Labour’s Lost (1598)
  • Henrique V (1598)
  • Muito Barulho Em Torno de Nada (1598)
  • Como Você Quiser (1599)
  • As Alegres Comadres de Windsor (1600)
  • Júlio César (1600)
  • Hamlet (1601)
  • Noite de Reis (1602)

 

A segunda fase (1603-1610)

  • Tudo Está Bem Se Acaba Bem (1603)
  • Medida Por Medida (1603)
  • Otelo (1604)
  • Macbeth (1606)
  • Rei Lear (1607)
  • Antônio & Cleópatra (1607)
  • Coriolano (1607)
  • Cymbeline (1610)

 

A terceira fase (1610-1616)

  • A Tempestade (1611)
  • Henrique VIII (1613) (escrita em parceria com John Flecher)

 

Romeu e Julieta e Hamlet, suas obras primas

Com certeza uma das obras mais icônicas de Shakespeare é Romeu e Julieta. Aliás, esse foi o primeiro grande trabalho do autor, onde ele faz a personificação de um amor não realizado.

Um insípido poema narrativo do Arthur Brooke foi transformado na mais célebre de todas as tragédias que envolvem o amor. Com certeza uma de suas obras primas, tratada como verdadeiro clássico.

Já Hamlet, sua outra obra prima, é um trabalho ostensivamente filosófico. Nos grandes monólogos desta obra todos os valores que circulam a renascença e a condição do humano são colocados em dúvida.

É dessa obra a célebre frase “ser ou não ser, eis a questão”, que é quando Hamlet deseja sonhar e dormir, mas indaga se o sonho da morte não vai ser um sonho como todos os outros.

 

Últimos anos e morte 

Em torno de 1610 Shakespeare voltou para a sua cidade natal, e foi lá onde escreveu suas últimas peças. O dramaturgo morreu em Stratford no dia 23 de abril de 1616, pouco tempo depois de ter feito seu testamento.

Ele se tornou o maior dramaturgo da história da literatura, e a sua consagração se deve muito aos seus complexos e notáveis personagens, além da dinâmica das suas peças e também da riqueza dos seus versos.

 

 

 

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta