Home>Cultura>Música>Escuta só>Conheça a trajetória da banda de rock italiana Måneskin

Conheça a trajetória da banda de rock italiana Måneskin

Vencedora do Eurovision, Maneskin conquistou público mundial com canções em italiano e inglês

 

Måneskin é uma banda italiana de hard rock formada na cidade de Roma em 2016. A banda ganhou muita popularidade na Itália depois de participar da 11ª edição do reality musical Factor X. Eles acabaram ficando em 2° lugar na competição, mas mesmo assim conseguiram fechar um contrato com uma das  principais gravadoras do mundo, a Sony Music.

Il ballo della vita foi o 1.º álbum lançado pela banda em 2018. Eles têm uma carreira bem consolidada na Itália, se tornando um fenômeno do país e conseguindo popularidade internacional também. Confira um pouco mais sobre a trajetória da banda.

 

Começo

A banda foi fundada no ano de 2016 por Thomas Raggi e Victoria De Angelis. Os dois fundadores estudavam na “Scuola Media Gianicolo”, localizada no bairro de Monteverde, em Roma. Um tempo depois eles se juntaram a Ethan Torchio e Damiano David, fazendo a primeira formação oficial.

O nome da banda foi dado por Victoria, que é filha de pai italiano e mãe dinamarquesa. O nome “Maneskin” significa “Luar” ou “Ciarão da Lua” na língua da sua mãe. Apesar de escolherem esse nome, ele não possui nenhum significado direto com o tipo de música feita pela banda.

 

The X-Factor

Em 2017 a banda fez parte da 11° do X-Factor Itália. O X-Factor é um dos principais programas musicais do mundo, e a banda conseguiu ficar em 2° lugar na competição. Durante o decorrer desse concurso, a banda lançou para o público o seu primeiro EP, intitulado “Chosen”, o qual receberia dois discos de platina por parte da Federazione Industria Musicale Italiana.

No dia 7 de janeiro de 2018 a banda foi convidada para participar do programa Che tempo che fa, da Rai 1, e essa foi a primeira aparição na TV aberta da Itália. Ainda no primeiro semestre de 2018, a banda lançou o seu segundo single, que recebeu o nome de “Moriró da re” e ganhou três discos de platina.

Ainda no mesmo ano, a banda ganhou um disco de platina pelo CD Chosen no Wind Music Awards, na cidade de Verona. Abriram o concerto da banda Imagine Dragons em Milão no mês de setembro do mesmo ano, e a partir daí a carreira da banda começou a engrenar.

 

Il ballo della vita

Em setembro de 2018 a banda lançou o disco chamado Il Ballo Della Vita, e junto com ele um documentário que contava a trajetória da banda até então. O documentário intitulado “This Is Måneskin”, arrecadou 74.306€ e foi lançado em diversos cinemas do país.  Para o mês de novembro, a banda partiu na sua primeira digressão nacional com Il ballo della vita Tour, em várias cidades de Itália onde esgotaram todas as funções, já em fevereiro de 2019 começaram as apresentações internacionais em Alemanha, Suíça, Espanha, Bélgica, França e Inglaterra.

 

Teatro D’Ira – Vol. I

Antes de lançarem o disco, a banda divou o single “VENT’ANNI”. O álbum só foi lançado no dia 19 de março de 2021. e mescla músicas nos idiomas inglês e italiano. Logo depois, o disco alcançou um grande sucesso a nível global, formando parte de classificações semanais dos álbuns mais consumidos do mundo no Spotify. Na maioria das vezes se consolidou entre os 10 primeiros, dando muita visibilidade para a banda.

As canções “I Wanna Be Your Slave” e “Zitti e Buoni” estiveram, de forma simultânea, no top 10 entre as músicas mais ouvidas do planeta. Todo esse destaque não mudou a forma da banda se apresentar e compor as suas músicas, mas deu muita visibilidade a essa maneira autêntica e única de criar canções.

Ativismo

Em 2020, os integrantes da banda foram às ruas para protestar junto ao movimento contra o racismo Black Lives Matter. Em junho de 2021, em um show na Polônia, Thomas Raggi foi beijado por Damiano David no fim da apresentação da música “I Wanna Be Your Slave”. Esse beijo foi dado de forma simbólica para apoiar a comunidade LGBT.

Damiano ainda disse no palco, após o beijo “Acreditamos que todas as pessoas deveriam possuir o direito de fazer isso sem ter medo. Achamos sim que todos tem que ser livres para fazerem o que bem entenderem. Muito obrigado, Polônia”. Essa atitude reafirmou a postura da banda em relação a luta contra o preconceito, que é outro fator que destaca a banda dentro do cenário musical.

 

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

Deixe uma resposta