O que é Fotometria

Quando conversamos sobre fotografia ouvimos sobre diversos termos, ferramentas e técnicas para se conseguir o resultado que se deseja. Ouvimos bastante sobre a trindade ISO, Obturador e Abertura, sobre as maneiras de usar o flash, os modos da câmera operar e etc., mas um termo muito pouco explorado e não deve ser deixado de lado é a Fotometria.

Fotometria é o termo utilizado na fotografia para a ação de se medir a luz. Mas como é feita essa medição? Existe um aparelho chamado Fotômetro que faz a leitura da incidência de luz no ambiente. É muito comum o uso desse dispositivo em estúdios. Nas câmeras atuais, profissionais ou semiprofissionais, esse sensor já vem embutido. Nas telas das câmeras nós podemos observar essa medida em uma escala como essa da imagem:

Onde para a esquerda representa baixa exposição, ou seja, menos luz está chegando ao sensor, para a direita representa a alta exposição, muita luz está chegando ao sensor e o meio seja a incidência ideal de luz no sensor.

Essa barra irá de um lado para o outro de acordo com as configurações da sua câmera ou se ocorre uma mudança de iluminação no assunto da fotografia. Com isso, faz você supor que “zerar” o fotômetro seja o ideal, mas não é verdade. Os níveis de exposição vão variar dependendo do assunto fotografado ou do resultado que deseja. Colocar sempre o marcador no centro poderá prejudicar alguns casos e irá fazer você perder alguns detalhes. Tudo dependerá da composição que você está fazendo.

Outra coisa importante também é dizer para a câmera como ela deve fazer essa medida. Nas câmeras existem três maneiras, a medida pontual, parcial e a matricial.

A medição Pontual, como o próprio nome sugere, faz a leitura em um ponto da imagem. É interessante utilizar essa maneira para assuntos específicos em um ambiente com grande variedade de luz. A medição parcial faz a medição em uma pequena parte da imagem. Muito boa para quando o assunto é maior ou mais numeroso, mas estão reunidos no centro da imagem. E a medição matricial fará uso de toda a imagem para calcular uma média.

Se o assunto a ser fotografado tiver uma grande variação de iluminação pode ser que um ajuste contribua em uma parte e prejudique em outras. Um edifício é um bom exemplo. Se for com baixa luz natural a compensação do fotômetro irá se adaptar em algumas partes, em outras mais distantes poderá ficar sub exposta e deixar alguns detalhes perdidos. É sempre bom experimentar diversos níveis de exposições para encontrar o equilíbrio entre elas. Outra boa alternativa são as fotos em HDR (High Dynamic Range ou Alto Alcance Dinâmico) que é a técnica de tirar três ou mais fotos com diferentes níveis de exposições e depois mesclar elas para ter um resultado com mais harmonia em todos os pontos e detalhes da fotografia. Podemos falar mais desse assunto em um futuro artigo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.