Home>Principal>Emoções em Tempos de Isolamento Social 

Emoções em Tempos de Isolamento Social 

Se durante a pandemia do covid-19 você está vivendo uma montanha russa de emoções devido ao isolamento social: não se sinta só! Muitos de nós estamos nessa mesma situação.

 

Claro que há diferenças no sentir, mas o misto de emoções (intensas) é inevitável neste momento. O isolamento social é muito estressante e isso vem causando mudanças físicas e emocionais na população.

Podemos listar reações físicas e emocionais apresentadas pelas pessoas nesse período:

 

Físicas

  1. Mudança no padrão do sono e nos hábitos alimentares;
  2. Alteração na capacidade de atenção e memória;
  3. Abuso no consumo de álcool, medicamentos, cigarro e outras substâncias;
  4. Exaustão 
  5. Isolamento 

 

Emocionais

  1. Medo
  2. Preocupação excessiva
  3. Apatia
  4. Ansiedade 
  5. Angústia 
  6. Incerteza 
  7. Frustração 
  8. Raiva 
  9. Desesperança 

 

Ou seja, é natural sentir um ou mais dos sintomas listados (inclusive outros) já que o momento é de incertezas. Nossas rotinas mudaram radicalmente de modo instantâneo. De repente a festa de aniversário que estava planejada há meses não vai acontecer, nem aquele casamento que você seria madrinha ou padrinho, nem aquele jogo de futebol que você esperava ansioso. Aquela viagem dos sonhos? Terá que ficar para depois.

O coronavírus chegou e nos forçou a ficar mais próximos de quem está fisicamente perto e inclusive a ficarmos mais próximos de nós mesmos. Tudo isso gera angústia, que nada mais é que uma série de sensações que acontecem ao mesmo tempo: medo, tristeza, ansiedade juntos chegam a nos deixar paralisados. A angústia pode também estar associada a dúvidas sobre o futuro, reais ou imaginárias, ou seja, nesse momento temos propensão a sentir angústia.

Sabemos que muitas pessoas estão passando por dificuldades muito grandes nesse período e continuarão passando pelos próximos meses, portanto, se você tem condições, ajude a quem precisa! Mas como se o dinheiro está curto para quase todos? Durante a quarentena acabamos tendo mais tempo livre então, que tal tirar tudo do armário, ver o que você não usa e não precisa mais? Será de grande valia para quem precisa! E também sugiro que repensemos nosso modo de consumo, tenho percebido que temos muito mais do que realmente precisamos. 

 

O que podemos fazer para amenizar

 

Tente meditar, faça o que te dá prazer, desenvolva novas habilidades. Experimente meditar, cozinhar, fazer a unha. Escute histórias de quem mora com você, revisite sua história, se encontre; se você pode aproveitar esse tempo você é privilegiado! Então aproveite o isolamento social para se reconectar com você e com os seus. Criar uma rotina também é uma dica importante nessa quarentena; estabeleça horários para atividades, inclusive hora para parar e tomar um café, ou ver um filme. Isso pode ajudar os mais ansiosos.

Mas não estou conseguindo fazer nada nessa quarentena, a rotina não encaixa, não me sinto produtivo; o que fazer? Minha sugestão é: respeite seu processo! Cada pessoa vive esse momento de maneira muito particular e talvez você não tenha recursos emocionais e até físicos nesse momento para “render” mais. Não se cobre, siga da melhor maneira possível. 

Importante lembrar que tudo isso vai passar e que haverá vida pós pandemia. Mas como será essa vida? Não sei! Ninguém sabe, mas descobriremos juntos.

Se puder, fique em casa! Quem não tem esse privilégio, tome todos os cuidados necessários. Aos profissionais da saúde nosso muito obrigada! Sintam-se abraçados e tenham força, vocês são nossos heróis.

Mais informações você encontrará no site da Sociedade Brasileira de Piscologia.

 

 

 

 

Colaborador Beco das Palavras
Os textos publicados aqui são produzidos pelo colaborador que assina cada artigo, sob supervisão e revisão de Luciana Assunção.

3 thoughts on “Emoções em Tempos de Isolamento Social 

  1. É importante saber que não estamos sozinhos e o que podemos fazer para passar essa fase da melhor maneira possível.
    Obrigada por compartilhar!!

  2. Muito bom cada um si respeitar e aprender cada dia mais sem cobranças. Ótimo texto e parabéns pela iniciativa!

Deixe uma resposta