Minha experiência lendo livros escritos por mulheres

Em 2017 comecei um desafio de leitura muito especial e pessoal: ler apenas livros escritos por mulheres. Sempre gostei muito de ler, felizmente tive em minha vida pessoas que me incentivaram a isso desde criança. Mas apenas depois de muitos anos foi que me dei conta da grande defasagem que possuía como leitora. Por causa de uma simples brincadeira na qual era preciso citar os … Continuar lendo Minha experiência lendo livros escritos por mulheres

Shakespeare and Company – A Charmosa Livraria Parisiense

Quando Sylvia Beach abriu uma pequena livraria em Paris talvez não sabia que seria um sucesso mundial. Com a proposta de vender e emprestar livros em inglês em um país de língua francesa, a americana conquistou seu espaço e se tornou sensação após alguns anos.

Sem glamour de estantes bem produzidas e grandes espaços, a Shakespeare and Company chama a atenção pela diversidade de obras e manter um apoio constante a jovens escritores, sejam eles iniciantes ou reconhecidos mundialmente.

Um dos momentos de maior sucesso aconteceu na década de 20, quando os clientes mais assíduos da livraria eram também, os autores mais famosos da época. Continuar lendo “Shakespeare and Company – A Charmosa Livraria Parisiense”

Mulheres, raça e classe – Angela Davis

Abril foi um mês de grande aprendizado para mim, com a leitura de Mulheres, raça e classe, da Angela Davis. Foi o livro escolhido para meu Desafio Literário: 12 livros escritos por mulheres para 2017, aproveitando a oportunidade para começar a preencher o vazio acadêmico deixado pela minha formação em Ciências Sociais.

Como contei para vocês na publicação anterior, a escolha de Angela Davis para essa lista não foi aleatória, eu tinha (e tenho) sede de aprender um pouco mais sobre todos os temas que ela aborda e a tradução e publicação desse livro foi mesmo um presente. Mas não se desanimem pensando que esse é um livro com toda a densidade e dificuldade da linguagem acadêmica. Angela Davis nos oferece uma aula muito didática sobre racismo, feminismo e luta de classes, o que permite que qualquer pessoa que tenha esse livro em mãos entenda com facilidade seus argumentos. Continuar lendo “Mulheres, raça e classe – Angela Davis”

Meryl Streep e a luta pela igualdade

No domingo Meryl Streep mais uma vez deixou a todos de queixo caído.

Ela é a atriz com maior número de indicações ao Oscar, uma das que possui o maior número de vitórias e vários trabalhos cinematográficos sempre aclamados pela crítica.

Mas dessa vez ela mudou o tom e falou tudo que desejava, e ninguém tinha coragem de falar na cerimônia do Golden Globe. Ela falou sobre a importância da igualdade em seu país e na sua área de atuação. Continuar lendo “Meryl Streep e a luta pela igualdade”