Home>Biografia>Tatiana Belinky e suas Reflexões Existencialistas para Crianças

Tatiana Belinky e suas Reflexões Existencialistas para Crianças

Tatiana foi uma escritora russa e viveu seus primeiros anos na Letônia. Ela explorou majestosamente traços literários filosóficos nas suas obras infantojuvenis.

 

“Você tem certeza de que quer contar a minha vida?”

Belinky nasceu na Rússia, em 1919, dois anos depois da Revolução Russa. Ela chegou em São Paulo aos 10 anos de idade com a família devido aos conflitos civis que ocorriam na outrora União Soviética. Naquela época, acontecia a crise de 29 e o país ficou isolado. Além de russo, ela sabia alemão e letão.

Seu pai contava inúmeras histórias e fábulas russas para uma Tatiana de quatro anos de idade, em Riga, capital da Letônia, onde seus dois irmãos moravam, o que a levou a adaptar essas memórias para as crianças mais tarde enquanto escritora.

Sua vida escolar foi no Colégio Presbiteriano Mackenzie e logo que concluiu esse primeiro ciclo de estudos, aos 18 anos, se inseriu no mercado de trabalho como secretária. Logo depois ela entrou para a faculdade de Filosofia, mas acaba desistindo do curso.

Com 21 anos de idade, ela se casa com Júlio Gouveia, um médico com o qual forma uma família com dois filhos. Alguns meses depois seu pai morre e ela toma a frente a fábrica de papel e celulose da família. Em 1948, a escritora começa a trabalhar com adaptações, traduções e criações de peças infantis para a Prefeitura de São Paulo junto com o marido. 

O talento demonstrado por eles os fazem conquistar a tarefa de fazer a primeira adaptação televisiva de “Sítio do Picapau Amarelo”, a série de livros de Monteiro Lobato. Foram 350 episódios transmitidos em 11 anos. Depois dessa fase inicial com o público infantil, ela assume cargos na Folha de S. Paulo e Jornal da Tarde como escritora de artigos, crônicas e críticas. Também traduziu Tchekov, Goethe, Gógol e outros.

Com 66 anos ela volta e permanece de vez na literatura infantil. Sua primeira obra foi “Limeriques”, com forte inspiração na cultura irlandesa. Depois disso escreveu mais de 100 livros. Com 87 anos ela ainda escrevia e, inclusive, trabalhava com 14 editoras. A escritora faleceu aos 94 anos, em uma internação hospitalar.

Sérgio Roveri, um jornalista brasileiro, foi autor de uma biografia de Tatiana. Ao entrar em contato com ela, em 2007, a autora foi de uma humildade tocante ao perguntar “você tem certeza de que quer contar a minha vida? Eu não sou atriz, não sou diretora. Será que alguém vai se interessar pela minha história?”.

Legado para a literatura infantil

A forma com que ela disseminava reflexões sobre a natureza humana nos livros infantis, era sempre com bastante humor e recursos linguísticos apropriados. Belinky também trabalhou o ensino sobre os direitos humanos para as crianças quando escreveu “O Caso dos Ovos”, paródia da organização do trabalho que evidencia a importância da justiça social e a luta pelos direitos.

A mãe de Tatiana era comunista e, apesar da autora reconhecer as falhas da corrente política, ela nunca deixou de se preocupar com os oprimidos. Em “Os Olhos de Ver” ela escancara de vez seu posicionamento ao retratar moradores de rua, mesmo de forma ingênua, na linguagem infantil.

A escritora russa conquistou alguns prêmios, como: 

  • Prêmio Jabuti (1994) por “A Saga de Siegfried”
  • Prêmio Fundação Nacional do Livro Infanto e Juvenil (2003) por “Um Caldeirão de Poemas”
  • Eleita para a cadeira nº 25 da Academia Paulista de Letras (2009)
  • Comenda da Ordem do Ipiranga pelo Governo do Estado de São Paulo (2010)

Saiba mais sobre a personalidade dessa grande escritora! Acesse curiosidades e mais fotos sobre ela.

Luciana
Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe uma resposta