Publicado em Literatura, Literatura Estrangeira, Literatura Infanto-Juvenil

Os Pinguins do Sr Popper

O Senhor Popper é um homem simples que vive em Água Mansa. Ele é pintor de paredes, um pouco estabanado e avoado na maioria do tempo, mas que possui um grande coração. Ele nunca saiu da cidade que nasceu,  e seu sonho é conhecer outros lugares. Por isso o Senhor Popper é tão avoado, enquanto trabalha, ele fica sonhando acordado com seu lugar preferido: o Pólo Norte e o Pólo Sul.

Durante o inverno, quando o Senhor Popper está em casa durante todo o dia (no inverno não se pode pintar as casas, a neve atrapalha o trabalho) o Senhor Popper fica a ler os livros sobre a Antártida (que é como se chama o Pólo Sul) e o Pólo Norte (que as pessoas chamam também de Ártico) e fica a sonhar com o gelo e os animais que existem somente naqueles lugares.

De todos esses animais (que são focas, ursos polares, baleias, renas etc) o que o Senhor Popper mais gosta é dos Pinguins. Os pingüins vivem somente na Antártida e são criaturinhas adoráveis, que gostam muito de brincar e comer peixes. E são esses animaizinhos que transformaram a vida do Senhor Popper.

Certa vez, o Senhor Popper enviou uma carta a um Almirante que estava lá na Antártida. O almirante ficou tão feliz, mas tão feliz, que desejou presentear o caríssimo Senhor Popper, e enviou a Água Mansa um pinguim como agradecimento. Quando o Senhor Popper recebeu a caixa e viu o que tinha dentro levou um susto, assim como toda sua família. Mas perceberam que o animalzinho era tão educado e obediente que todos decidiram ficar com o bichinho  para si.

O Senhor Popper chamou o Pinguim de Capitão Cook e lhe deu a geladeira como quarto. O Capitão Cook era muito esperto e logo aprendeu a abrir e fechar a porta da geladeira, para ter ais privacidade.

Mas a cidade de Água Mansa levou um susto ao saber que tinha um pingüim na cidade. Alguns se assustaram, outros ficaram encantados e até os jornais apareceram para tirar uma foto do Senhor Popper e Capitão Cook. O Senhor Popper viu que sua vida não seria a mesma com o Capitão Cook ao seu lado.

A história que encontramos no livro Os Pinguins do Senhor Popper (Richard e Florence Atwater, ed intrínseca)  não é uma história sobre como um pingüim muda a vida de alguém, mas sim de como um homem ama e cuida tão bem de um animalzinho. Apesar de ser um homem simples, sem muitas economias, o Senhor Popper e sua família acolhe Capitão Cook e não medem esforços para dar o melhor tratamento que a ave possa ter. Mesmo quando a família de pingüins aumenta, eles perseveram e buscam novas formas de manter a família e os pingüins juntos.

O livro, escrito em 1938, é atemporal, de leitura fácil e muito divertida. É um texto gostoso de ler, sem pretensões e muito encantador. A simplicidade das ilustrações em preto e branco são lindas e mostram que apesar de antigo teve uma produção de alta qualidade.

Esse mês a versão cinematográfica do livro foi lançada. Intitulado Os Pinguins do Papai, o filme tem Jim Carrey como o Senhor Popper e bem comentado pelas principais revistas do país.

Autor:

Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s