Publicado em Coleção Feios, Literatura, Literatura Infanto-Juvenil

Feios

Feios (Galera Record) é o primeiro livro de uma série juvenil de ficção-científica. Escrito pelo norte-americano Scott Westerfeld e possui ais três partes. A primeira vez que ouvi falar do livro de Scott Westerfeld, acreditei que era mais um livro adolescente. Com u título sugestivo, acabei por ler após uma amiga falar que gostou da leitura. Juntando uma recomendação com uma mega promoção, levei pra casa e comecei a ler alguns meses depois.

O livro conta a história de Tally, uma jovem que vive cerca de dois séculos à nossa frente, em um século onde todos os jovens, ao completarem 16 anos ganham do Governo uma cirurgia estética que os mudará completamente: seus ossos são reforçados, seus dentes consertados, sua pele não terá mais manchas ou cicatrizes, seus cabelos serão perfeitos e seu rosto assimétrico. Tudo isso para que não haja mais preconceito na sociedade.

Tally conta os dias para seu aniversário e deseja que logo possa se mudar de Vila Feia (onde aqueles que não fizeram a cirurgia ainda vivem) para a cidade ao lado, onde os jovens recém-perfeitos vivem regados a festas e diversão.

A vida de Tally acaba mudando ao conhecer Shay, uma jovem com a mesma idade que ela, mas que não deseja passar pela cirurgia. As duas se divertem muito no dia a dia, mas poucos dias antes da operação das duas, Shay decide fugir a Fumaça, um local onde um grupo de jovens que não aceitam a cirurgia vivem clandestinamente. Por conta de sua amiga, Tally acaba ameaçada pelos Especiais, um tipo de polícia especializada, que a forçam a seguir a encontrar a amiga e informar o esconderijo da Fumaça, caso contrário permanecerá feia para sempre.

Tally parte de encontro da amiga, mas não esperava que iria mudar sua opinião após conhecer os enfumaçados. Na Fumaça Tally descobre fatos antes desconhecidos sobre a cirurgia dada pelo Governo que a deixa perplexa. Isso a faz entrar em um dilema que mudará a vida de todos ali e a dela: entregar seus novos amigos e realizar seu sonho de ser perfeita ou viver ali para sempre como feia.

Como em todo livro adolescente, o texto é muito tranqüilo de ler. A narrativa em si não é elaborada, é simples e rapidamente se lê. Mas o que me chamou a atenção foi a história em si. O autor conseguiu juntar uma história de amor a questões que importantes que há alguns anos estamos discutindo, mas só agora começamos realmente a dar mais importância: meio ambiente e estética.

Nas escolas do livro, os alunos aprendem sobre tudo que nós fizemos de errado: poluição, destruição e gastos exorbitantes de fontes não-renováveis. Isso quase acabou com o planeta e fez com que os sobreviventes de uma catástrofe que destruiu todas as cidades do mundo. As pessoas tiveram que fugir para salvarem suas vidas e as cidades se tornarem um monte de concreto e metal. As ruínas desses lugares são chamados de Ferrugem e nós, antigos moradores, enferrujados.

Os sobreviventes tiveram que mudar os hábitos, caso contrário não haveria chance alguma para eles. Decidiram deixar a natureza em paz e a criar fontes renováveis e não poluidoras. Graças a essa mudança de ações o planeta conseguiu sobreviver e restabelecer o habitat natural.

As questões sobre estética, comportamentos e doenças nos lembram o que está acontecendo hoje, com padrões de beleza está nos magros e com determinada cor de pele. Em muitos momentos no livro nos deparamos com questionamentos sobre como nós encaramos isso no século XXI e a importância do Governo da época de Tally erradicar esses problemas.

O único porém do livro é o título ser Feios e a capa ter a foto de um cara bonito. Isso acabou sendo um antônimo quando deveria ser sinônimo. Mas como não julgo livro pela capa, deixei passar esse pequeno “escorregão”.

Já falando do conteúdo, achei interessantíssimo o livro pois vi questões tão importantes serem tratadas na história. Acredito que além de entreter (pois o livro consegue fazer o leitor se apegar a leitura até o fim), nos faz questionar sobre as decisões que tomamos hoje quanto ao modo como vivemos, consumimos e julgamos as pessoas pela aparência. Um livro como Feios é a porta de entrada para jovens leitores se interessarem por clássicos como 1984 (George Orwell), Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley) e Farenheit 451 (Ray Bradbury). Livros que fazem o leitor parar e observar a sociedade e onde iremos se não tivermos limites em nossas decisões.

Autor:

Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

4 comentários em “Feios

  1. Se não podemos dizer que há um preconceito institucionalizado contra a feiúra (de acordo com a nova norma ortográfica feiúra virou feiura, né) pelo menos tacitamente ele existe, o que gerou a idéia do livro. Parece que o livro é bem legal mas vou recomendar que eles deixem pra fazer a cirurgia anti-feiura depois duns 20, 21 anos….
    dá tempo de colecionar mais imperfeições!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s