Publicado em Cinema, Literatura, Literatura Estrangeira

Bilionários por Acaso – A Criação do Facebook

Desde a década de 1990, a Internet tem revolucionado o modo de comunicação do homem. O que antes era escrito em longas cartas passou a ser falado por telefone, desde que Grahan Bell criou o telefone. Com a popularização da Internet, o e-mail passou a ser uma forma rápida para repasse de informações entre as pessoas.

Já no século XXI, a Internet cresceu muito e as famosas redes sociais se tornaram os sites mais queridos de muitos ao redor do mundo. Encontrar amigos de escola, parentes e conhecer novas pessoas foi um grande estouro em todo mundo.

Nos últimos anos a rede social que mais fez sucesso (e claro, dinheiro) foi um site feito por um estudante de Harvard, Mark Zuckerberg, e o chamou de Facebook. A princípio, criado somente para rede de alunos da universidade, acabou se tornando uma febre em todo o mundo.

No livro Bilionários por Acaso – A Criação do Facebook, de Ben Mezrich, descobrimos que não é só de um gênio que uma rede social é criada. Após pesquisas e muitas entrevistas com pessoas envolvidas na criação do facebook (como o brasileiro Eduardo Saverin), Mezrich mostrou um outro lado do nascimento do facebook que muitos desconhecem, como o glamour, a fama e as intrigas que o dinheiro traz.

Eduardo Saverin é um brasileiro e ex-aluno de Harvard. Nascido em São Paulo, Eduardo mudou com a família para Miami aos 13 anos após o nome do pai ser encontrado em uma lista de possíveis pessoas a serem seqüestradas (quem não se lembra do seqüestro de Washington Olivetto por exemplo e até globais?). Em Harvard, Eduardo foi estudar Economia e já havia feito suas primeiras “experiências” na bolsa de valores, o que lhe rendeu um dinheiro razoável para um jovem investidor.

Nos EUA, Eduardo cresceu e conseguiu entrar em uma das melhores universidades do país – Harvard. Foi lá que conheceu Mark Zuckerberg, um jovem estudante de informática que se tornou seu melhor amigo. Eduardo e Mark se tornaram inseparáveis e tudo que queriam era ser reconhecidos e, como todo jovem, namorar muitas meninas. Mas ser um nerd às vezes atrapalha. Daí viria a idéia para o facebook. Um local na Internet onde o pessoal poderia se conectar com quem quisesse sem que a timidez atrapalhasse.

Eduardo Saverin

Mark criou o facebook e convidou o amigo Eduardo a ser sócio. Mark tinha a idéia e Eduardo o dinheiro. Nada mais justo que serem sócios. Mark gostava da idéia do site e Eduardo acreditou no potencial, entrando com o dinheiro para pagar servidores, licenças e tudo que precisasse.

Nem preciso dizer que o site foi um sucesso no campus da universidade. Em pouco tempo foi liberado para outras universidades e a adesão foi completa.

Mas com a fama vêm também os problemas. Nesta história, o problema surgiu quando e Eduardo decidiu ir para Nova York, onde buscaria empresas para investir em publicidade e Mark decidiu passar as férias trabalhando no site no Vale do Silício. Localizado na Califórnia, o Vale do Silício é o local onde se localiza o maior número de empresas de informáticas e .com’s. O local tem esse nome por ter em abundância no local o silício, um semi-condutor muito usado nos eletrônicos.

Com a mudança para Califórnia, Mark acabou ficando muito amigo de Sean Parker, empresário, co-fundador do famoso Napster, e que estava falido e precisava de um novo projeto para retornar aos negócios. Parker acabou indo morar com Mark quando este se mudou para a Califórnia, e acabou se tornando uma espécie de mentor ao jovem, ajudando o jovem com sugestões que no final irão tirar Eduardo do Facebook.

No livro, vemos mais a versão de Saverin de toda a história, já que Mark Zuckerberg não quis colaborar com o autor. Percebemos que Eduardo defende Mark. Ao que indica, Eduardo acredita que o amigo foi ingênuo e se deixou levar por Sean Parker. Mas ainda há muito nesta história que não mencionei e faz o leitor questionar se Mark foi ingênuo ou se faz de ingênuo.

A história é tão envolvente, que enquanto lia não conseguia acreditar que isso aconteceu de verdade, parece às vezes ficção. Precisei muitas vezes pesquisar na Internet para ter a certeza de que esse pessoal realmente existe. Não tem como o leitor não querer tirar suas conclusões, tomar as dores de uma das personagens.

O autor merece os parabéns por ter feito uma excelente pesquisa e pelo talento e cuidado ao escrever. O livro se tornou também película cinematográfica que chega aos cinemas no mês de dezembro.

Quem desejar, poderá ler o primeiro capítulo do livro, clicando aqui.

Autor:

Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

12 comentários em “Bilionários por Acaso – A Criação do Facebook

  1. Não li o livro, mas assisti o filme. A história realmente é envolvente por mostrar não somente a criação do site, mas também o envolvimento dos personagens e as perdas que o ‘ganhar’ trazem…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s